Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Coronavírus: recuperando a empresa depois da crise

A doença representou, para uma empresa, diversos riscos relacionados à saúde dos funcionários

Foto: Reprodução

Já se passaram quase dois anos depois dos primeiros casos de Coronavírus (COVID-19), na China, e o anúncio da pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS). No final de novembro de 2021, o mundo ultrapassou a triste marca dos 5 Milhões de mortos pela doença.

Embora muitas medidas  de proteção tenham sido tomadas, o vírus foi extremamente violento, tanto para as pessoas quanto para a economia dos países. Isso afetou especialmente a economia mundial, exigindo que as empresas fossem obrigadas a se reinventarem.

Uma das opções mais exploradas foi o home office. Ainda assim, para poder retornar aos trabalhos presenciais, muitas empresas tiveram que investir em melhorias na sua estrutura, recorrendo, por exemplo, ao empréstimo com garantia. A fim de retomar as atividades com segurança.

Entenda como o Coronavírus ainda influencia no funcionamento das empresas.

O que é?

A nomeação de “pandemia” causou medo na grande maioria das pessoas, uma vez que isso significa que a doença já atingiu grande parte da população mundial. O Coronavírus surgiu na China e, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), o COVID-19 é uma mutação da zoonose, ou seja, doenças de animais que podem ser transmitidas aos seres humanos.

O principal suspeito de seu início é o morcego, mas ainda não há uma especificidade quanto à mutação do vírus, após dois anos de pandemia, essa dúvida ainda persiste.

O que ele representou para as empresas?

A doença representou, para uma empresa, diversos riscos relacionados à saúde dos funcionários. Consequentemente, representou também uma imensa possibilidade de intercorrências financeiras que podem até derrubar o negócio em pouco tempo.

Isso  provocou uma crise na economia, como há muito tempo não se via. A crise econômica deixada é um dos estragos causados pelo COVID-19 e até agora ainda temos que lidar com ela, mesmo com a escalada da vacinação e alívio das restrições.

Uma das consequências dessa crise é que muitas empresas estão precisando rever todo seu planejamento, incluindo sua recuperação financeira e precisando, em alguns casos, realizar um empréstimo com garantia de imóvel. Uma modalidade que tem ajudado bastante na reorganização das empresas. 

Dicas para manter a empresa e os funcionários saudáveis

De forma geral, para evitar a contaminação e a propagação do Coronavírus, é preciso que se tenha primordialmente duas coisas:

  • boas práticas de higiene;
  • vacinação;
  • conscientização.

Além disso, a Organização Mundial de Saúde recomenda também as seguintes medidas preventivas, mesmo que no Brasil o processo de vacinação já esteja avançado:

  • lavar as mãos com frequência;
  • utilizar álcool gel sempre que tocar em superfície compartilhada;
  • higienizar mesas, teclados, computadores, celulares e demais ferramentas de trabalho;
  • desenvolver e exibir  de material de campanha de conscientização em todas as áreas comuns da empresa;
  • oferecer apoio aos oficiais de saúde e segurança;
  • disponibilizar máscaras e lenços de papel para que sejam utilizados pelos funcionários que apresentarem coriza ou espirrarem;
  • fornecer a possibilidade de todos os funcionários que apresentarem febre ou tosse leve de permanecerem em duas casas, assim como para aqueles que se enquadram no grupo de risco;
  • esclarecer com os colaboradores que o tempo em casa poderá ser considerado licença médica;
  • considerar a possibilidade da maioria dos funcionários fazerem home office.

Continuidade  do home office

Por conta da intensificação da epidemia, a grande maioria das empresas migraram todas as tarefas possíveis para o home office. O maior desafio é que as pessoas perceberam que precisavam de uma rotina que envolvesse o mundo exterior, embora alguns tenham se adaptado bem.

Muitas empresas pensam até mesmo em manter essa dinâmica, mesmo com a vacinação cada dia mais avançada. Diversas empresas até conseguiram  maneiras de manter a empresa funcionando em tempos de crise, mas muitas empresas realmente optaram pelo home office.

No entanto, a maioria dessas empresas nunca treinaram seus funcionários para essa situação.Logo, as empresas e os funcionários saíram até mais fortalecidos de toda a crise.

Para quem não estava acostumado com o trabalho remoto, algumas posturas  facilitaram bastante a rotina e melhoraram o desempenho no trabalho. Algumas dicas que continuam valendo:

Disciplina na manutenção de  uma rotina

Para quem tem dificuldade, é importante estabelecer uma rotina com horários regrados e manter um padrão de comportamento. Se trocar e não trabalhar de pijama nem no quarto faz com o que o cérebro se programe, mostrando a ele que precisa estar ativo e não está em um momento de lazer. Mesmo que temporariamente, manter o ritmo de trabalho ajuda a compreender que o cômodo da casa se tornou o ambiente de trabalho.

Conciliar agendas com o restante da família que também está em casa durante esse período é parte da preparação, incluindo as crianças em especial. Explicar para as crianças sobre a importância do trabalho, entrar em um acordo familiar, organizar espaços e horários ajudam a trabalhar com equilíbrio.  Informar o gestor ou os líderes da empresa sobre eventuais emergências e imprevistos ajuda funcionários que têm filhos ou não moram sozinhos.

Mantenha o planejamento

Faça um planejamento completo com tarefas e horários para que se mantenha produtivo. É essencial ter metas diárias para se organizar e equalizar o tempo, tanto o de trabalho quanto o de outras tarefas em casa. Tente cumprir o planejamento de forma rígida.

É importante tentar reduzir as distrações da casa e escolher um cômodo fixo para utilizar como escritório. Não permita que tarefas de casa como limpeza e consertos consumam o seu dia de trabalho. Fique atento também para com as interrupções sociais. Muitas pessoas podem pensar que, por estar trabalhando de forma remota, o funcionário poderá fazer o que quiser, na hora que quiser.

Se comunique o tempo todo

Junto com a flexibilidade diária, é fundamental que o trabalhador entenda quais são as dinâmicas de trabalho que podem ser alteradas durante esse período e como isso será refletido na operação em si. Deste modo, é preciso que o funcionário converse de forma transparente com os líderes da empresa, até para que todos os esforços estejam alinhados.

Os funcionários devem informar o que estão fazendo e quais são os prazos de entrega para as atividades. A comunicação faz a diferença mesmo nas pequenas coisas, o que seria feito no escritório compartilhado.

Cuide da parte operacional

Antes de iniciar o trabalho, verifique se o ambiente que usará está em boas condições, assim como a estrutura que será utilizada. É importante saber se irá usar o próprio computador e se todos os programas estão funcionando corretamente. Trabalhando de casa, o funcionário não terá a equipe responsável pela parte operacional para dar auxílio caso ocorra algum problema. É responsabilidade da empresa fornecer meios adequados para que o funcionário possa realizar o serviço de sua casa.

Atenção redobrada com o retorno das atividades

Muitas empresas já estão retornando as atividades presenciais, mas para isso foi preciso repensar a distribuição das pessoas no ambiente da empresa. Algumas saídas adotadas foram  garantir uma maior distância entre as estações de trabalho, manter a empresa arejada e higienizada, assim como estipular um protocolo de cumprimentos e interações sociais que evite apertos de mão e beijos no rosto.

Algumas dessas medidas demandam gastos extras e, com isso, as empresas precisam adequar seu planejamento financeiro. Quem precisa de investimentos para voltar a funcionar com segurança, pode optar por fazer um empréstimo com garantia, e assim poder realizar as mudanças necessárias.

Essa foi uma chance também de renovar as formas em que uma empresa opera, ao mesmo tempo em que se buscavam formas de ajudar a garantir a integridade física dos funcionários. Isso faz com que se mantenha o andamento das atividades sem perder o foco no objetivo de evitar uma nova propagação do Coronavírus.

Carregando