Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Vestuário, brinquedos e perfumaria lideram lista de presentes neste Natal em São Luís

Pesquisa da Fecomércio-MA demonstra que promoções e preços ainda são os principais motivos que levam o consumidor a entrar nas lojas

(Foto: Reprodução)

SÃO LUÍS – A Pesquisa de Intenção de Consumo para o Natal 2021 em São Luís, realizada pela Fecomércio-MA, mostrou que a preferência dos ludovicenses pelos presentinhos do dia 25 de dezembro não mudou nos últimos dois anos, em relação à escolha dos itens que devem compor a cesta da compra natalina. O tripé de produtos queridinhos permanece o mesmo em relação ao do último levantamento, realizado em 2019.

Em termos de relevância, os itens de vestuários e acessórios continuam liderando a intenção de compra pelos entrevistados, com 61,2%. A segunda escolha da lista de presentes foram os brinquedos, com 52,7%, seguidos dos itens de perfumaria e cosméticos, que aparecem como os terceiros colocados, marcando 22,3% da intenção de compra pelo consumidor local. Outros acessórios como sapatos, carteiras, cintos e bolsas fecham a lista dos queridinhos para este fim de ano, com 16,9%.

No ranking dos produtos mais apontados pelos consumidores no levantamento da Federação, os itens de vestuários e acessórios subiram pouco na pesquisa de Natal, apenas 0,6 pontos percentuais, em uma provável perspectiva de melhores preços até a chegada do dia 25 de dezembro. Os brinquedos, entretanto, assumiram uma posição de maior destaque, numa alta de 18,9 pontos percentuais em comparação com os dados de 2019. Já a opção de perfumaria e cosméticos apresentou queda de -5,7 pontos, estacionando em 22,3% dos entrevistados.

Motivação para compra

As promoções e os preços dos produtos ainda são os principais motivos que levam o consumidor a entrar nas lojas em 2021, com 53% e 37,30% dos entrevistados, respectivamente, apontando essas condições como influenciadoras do consumo.

Estas preferências também são similares às da pesquisa realizada em 2019, na qual promoções e descontos eram os principais motivos de 47,60% dos consumidores, seguido de 37,2% em relação aos preços. Outros 21,2% dos consumidores apontaram que a qualidade dos produtos outro critério que pesa na decisão de entrar nas lojas da capital para as compras de Natal deste ano.

Carregando