Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Marcelo Medeiros fica em 5º na etapa de abertura do Dakar 2022

Meta do piloto maranhense é finalizar a principal competição off-road em importância mundial entre os três primeiros na categoria

O piloto maranhense participa pela quarta vez do Dakar. (Ricardo Leizer / Fotop)

Ha’il (Arábia Saudita) – Neste domingo (2), Marcelo Medeiros, piloto da Tagracing e tetracampeão dos Sertões, concluiu a primeira das 12 etapas do 44º Dakar na quinta posição entre os Quadriciclos FIM. A bordo do seu Yamaha Raptor 700, #183, o maranhense completou a especial de 333 quilômetros do dia em 5h17min31seg, cerca de 20min29seg do vencedor do dia, o lituano Laisvydas Kancius.

O percurso do trecho cronometrado deste domingo foi em forma de laço, saindo e chegando em Ha’il. Os competidores passaram pelos desafios das montanhas do Norte da Arábia Saudita, no qual a navegação teve seu papel fundamental. A especial foi repleta de quebra-cabeças, em sua maior parte em piso de areia (81% da prova), algumas passagens em terra e lago seco (15%) e no quarto final da prova, algumas dunas (4%). Os diretores de prova são bem rigorosos e qualquer tomada de atalho será convertida em penalização na soma de tempos.

Na segunda etapa da competição tem início a especial Maratona, no qual os competidores não poderão receber apoio técnico de sua equipe, caso precise de socorro ou manutenção. A primeira perna, de 339 quilômetros, será marcada por muita cadeia de dunas intercaladas por pontos de intersecções confusos. A atenção na navegação e o gerenciamento dos pneus serão exigidos dos competidores, até chegar ao parque fechado em Al Artawiyah. A segunda perna, de 368 quilômetros, na terça-feira, 4 de janeiro, também prevê desafios semelhantes aos encontrados no dia anterior, até a chegada em Al Qaisumah.

A rota seguinte será a capital do país, Riad, onde acontecem duas etapas em forma de anel aos arredores da cidade e será o descanso dos competidores. A segunda parte do rali passa pelas cidades de Al Dawadimi, Wadi Ad-Dawasir e Bisha, antes de retornar a Jihad que será também a linha de chegada. O piloto da Tagracing Team e seu Yamaha 700 vão percorrer, durante estas duas primeiras semanas do ano, a um total de 8.375 quilômetros, dos quais 4.258 km serão especiais cronometrados e o restante divididos entre trechos iniciais e finais de deslocamento.

Dentro do Dakar, Marcelo Medeiros teve outras três participações, quando a competição aconteceu na América do Sul. Em sua estreia, em 2016, e no ano seguinte, o maranhense não finalizou a prova. Em 2018, ficou em quarto lugar entre os quadriciclos. Este ano, cada trecho do Dakar 2022 conta pontos individualmente para o Mundial de Cross Country e Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

Carregando