Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Regras básicas de probabilidades de apostas esportivas

As probabilidades de alguém atravessar a 23 de maio sem olhar para os lados e não conseguir chegar ao outro lado é de praticamente 100%

Foto: Reprodução

A primeira grande questão que se impõe ao tema “probabilidades” é: como se determina uma probabilidade? Não, não é nossa intenção aqui discorrer sobre explicações fundamentadas do que venha a ser esta tal “probabilidade”, aprenda mais detalhes neste site, o entanto, compreendê-la minimamente é fundamental para fazer uso desta “magia da natureza”.

Em linhas gerais, a probabilidade pode ser demonstrada da seguinte maneira: em um experimento aleatório, ou seja, na observação de um evento qualquer, é possível notar a produção de resultados imprevisíveis, mesmo quando estes resultados sejam repetidos em condições semelhantes, esta observação gera um espaço amostral que é, justamente, o conjunto de todos os resultados possíveis. O produto final deste circuito é o evento propriamente dito, quer dizer, fecha-se um círculo de probabilidades.

No mundo das apostas esportivas, a consideração das probabilidades é de extrema importância, muito embora, muitos apostem emocionalmente, donde nos obrigamos a um conselho, não se envolva com jogos nos quais sua agremiação do coração esteja competindo; se o fizer, faça racionalmente, mesmo porque, as probabilidades, no caso das apostas esportivas obedecem a certas regras, e a principal delas diz respeito às “odds”.

Os valores atribuídos às odds são de responsabilidade das casas de apostas, a partir de cálculos efetuados por especialistas, considerá-los ou não é decisão do apostador. Tais cálculos ponderam sobre vários fatores, por exemplo, retrospecto, dados da partida, situação na tabela de classificação, enfim, as variantes consideradas são muitas.

Pois bem, digamos que Palmeiras e Corinthians se enfrentam no próximo fim de semana, o Palmeiras está em uma melhor fase e chega para o jogo como favorito, assim lhe é atribuído a odd de 1.44 para vencer. Isso significa que o apostador lucrará 1.44 (R $1,00 é o valor da aposta + R $0,44 de lucro) a cada R $1,00 apostado. Para fazer o cálculo de porcentagem da vitória, basta dividir o valor da aposta pelo odd e depois multiplicar o resultado por 100. Assim, obtemos o número de 69% de chances de vitória palmeirense (1/ 1.44 = 0,6944 x 100 = 69%). Todos estes cálculos resultam em uma probabilidade. Mas existem outras.

Convém destacar que a equipe, teoricamente, com chances menores de vitória, geralmente tem os odds maiores, justamente por não ser uma opção de jogo tão procurada pelo apostador. Nesse caso, o Corinthians receberia o odd de 6.50 por ter 15% de chances de ganhar (1/6.50 = 0,1538 x 100 = 15%).

Como em uma partida apenas três resultados são possíveis, apostar no empate recebe uma cotação de probabilidade relevante atraindo, desta forma, vários apostadores. No hipotético Palmeiras e Corinthians, o odd é cotado a 4.50 (1/4.50 = 0,2222 x 100 = 22%).

Estas são probabilidades postas pela casa de aposta, mais uma que fique claro, considerá-las é uma decisão exclusiva de quem aposta, lembrando que apostas esportivas são um entretenimento com boas possibilidades de uma gratificação no final, e não um compêndio probabilístico, de modo a ser bem significativo optar pela orientação da casa de aposta.

As probabilidades de alguém atravessar a 23 de maio sem olhar para os lados e não conseguir chegar ao outro lado é de praticamente 100%, quer dizer, quem apostaria no contrário? Mas e for sábado, ou domingo? Perceberam a dinâmica? Probabilidades não são fatores estanques e a sua função é a de estabelecer um mercado para que o apostador realize suas apostas e saia satisfeito sem, contudo, vencer a casa de apostas de um modo, digamos, massacrante.

Notem que há uma clara movimentação no sentido de agradar a todos, pois, não há da parte da casa de apostas a menor intenção de perder seu apostador/cliente, isso seria, no mínimo, incongruente. Não há, contudo, desejo algum que o cliente “quebre a banca”. Sejamos francos, é um mercado, e como em todos os mercados, as regras são claras e convém que os envolvidos as pratiquem.

Agora, se o apostador é daquele tipo profissional, capaz de assimilar todas as variações envolvidas em um jogo e quiser lucrar significativamente, deverá pautar-se por outros esquemas probabilísticos que não as odds. As odds estão lá, não haverá nenhuma odd que contrarie a casa de apostas, nada será um tiro no escuro. No entanto, tal apostador poderá sequenciar suas apostas, ou seja, poderá praticar suas análises em vários jogos, mas aí, nos parece, ele adentrou no perigoso terreno da sorte e do azar.

Carregando