Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Sinal de alerta acende e SES deve aumentar o número de leitos para Covid e Influenza em São Luís

Atendimentos com síndrome gripal aumentaram consideravelmente nas Upas da Grande Ilha, nos últimos dias.

O número de atendimentos com síndrome gripal aumentou consideravelmente nas Upas da Grande São Luís. (Foto: Rogério Sousa)

SÃO LUÍS – O número elevado de atendimento de pessoas com síndrome gripal nas unidades estaduais de Saúde de São Luís, principalmente nas UPAS, acendeu o sinal de alerta da Secretaria de Estado da Saúde (SES), que deve preparar a rede com um aumento de leitos de Covid-19 e Influenza.

Em 24 horas, nesse fim de semana, 32 novos leitos foram solicitados, reflexo apenas do feriadão de Natal. Na próxima semana, a SES terá o reflexo do feriadão do Ano Novo. Inicialmente, o aumento de leitos deve ser providenciado para o HCI (Hospital de Clínicas Integradas).

O número de atendimentos com síndrome gripal aumentou consideravelmente nas Upas do Araçagi, Cidade Operária, Parque Vitória, Vinhais, Itaqui/Bacanga, Paço do Lumiar e Vila Luizão.

Nessa segunda-feira (3), em entrevista à CNN, o presidente do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass), Carlos Lula, secretário de Saúde do governo Flávio Dino, afirmou que seria “prudente” cancelar o carnaval no Brasil. Diante dos números que dispõe, Lula prevê a variante Ômicron como dominante no país ainda neste mês de janeiro.

No Maranhão, o governador Flávio Dino, em entrevistas, já disse que só se posicionará oficialmente sobre o carnaval no fim de janeiro.

“A programação do Governo do Maranhão será analisada no final de janeiro, à vista dos indicadores epidemiológicos”, afirmou o governador maranhense.

Infectado pelo coronavírus, o governador Claudio Castro, do Rio de Janeiro, já consultou especialistas sobre uma decisão que praticamente já tomou, de suspender o carnaval de rua, os blocos, e manter a Sapucaí com protocolos, informou a CNN.

Carregando