Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Centro Espacial de Alcântara foi aprimorado nos aspectos técnicos e logísticos

Declaração é do presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), Carlos Moura, afirmando que a base retomou ritmo de operações.

Instalações do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão (Foto: Reprodução)

Ao fazer um balanço das atividades e do que avançou no ano de 2021 no Centro Espacial de Alcântara (CEA), o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), Carlos Moura, disse à reportagem do Jornal Pequeno, em Brasília, que a base maranhense retomou um ritmo de mais operações, aprimorando-se tanto nos aspectos técnicos como logísticos.

“Isso está em linha com os esforços para, a partir de 2022, termos empresas privadas operando nesse espaçoporto”, destacou. “A Agência Espacial tem se esforçado para que o CEA firme-se não apenas como um local privilegiado geograficamente. Investimentos em sistemas e em qualificação fazem parte do esforço para que o CEA seja atrativo e competitivo no mercado internacional”, ressaltou.

“Temos observado que tanto o setor acadêmico – que já se faz presente em Alcântara – quanto a iniciativa privada estão atuando de forma propositiva para fazer o espaço um indutor de desenvolvimento local. Isso motiva a população, excita o poder público e espraia-se, inclusive, para a região circunvizinha. O povo maranhense merece aproveitar intensamente essa oportunidade”, enfatizou o presidente da Agência Espacial Brasileira.

Ao avaliar as parcerias da AEB no Maranhão em 2021, Carlos Moura afirmou que “esse é um grande aspecto que nos orgulha e motiva: as iniciativas em prol do desenvolvimento integrado de toda a região”. Segundo ele, a Agência “tem contado com o apoio de diversas entidades maranhenses, em particular a Fiema e o Sistema S”.

“Desde o planejamento até a execução de ações sociais junto à população local, sempre em estreita cooperação com órgãos federais, como a AEB/MCTI e a Aeronáutica, e as esferas estadual e municipal. A titulação de terras, as ações de saúde, de capacitação, tudo isso mostra que o Programa Espacial pode e deve ser um indutor de desenvolvimento, de oportunidades e de melhores condições de vida para todos”, acentuou.

Carregando