Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Polícia Civil contabiliza mais de 3,9 mil prisões em operações no interior do Maranhão

O crime que mais gerou ocorrências foi o homicídio letal intencional, que totalizou 625 prisões.

A Polícia Civil realizou expressivas apreensões de drogas, durante o ano de 2021, no interior do estado (Foto: Divulgação)

A Polícia Civil do Maranhão alcançou a marca de 3.913 prisões, fruto de uma série de operações realizadas em municípios do interior, durante o ano de 2021.

Coordenadas pela Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI), as ações tiveram foco na prisão de integrantes de organizações criminosas, apreensão de armas e drogas e monitoramento de áreas com histórico de ocorrências de tráfico.

“Foi um ano de muito trabalho da Polícia Civil e de resultados expressivos. Nossa equipe da superintendência promoveu diversas operações, com objetivo de combater o tráfico de drogas, facções criminosas, crimes patrimoniais, crimes no âmbito da Lei Maria da Penha e crimes letais intencionais. O trabalho prossegue, pois a polícia não para e nosso intuito é que o cidadão possa se sentir seguro. Para isso, que contem conosco”, frisou o titular da SPCI, delegado Guilherme Campelo.

No conjunto de prisões realizadas pela SPCI no período, 1.552 são fruto de flagrante; 1.477 de mandados de prisão preventiva cumpridos; 282, de mandados por sentença penal condenatória; 257 de mandados de prisão temporária; 149, prisão civil; 95, por internações provisórias; 69 foram de apreensão por flagrante; e 32, mandados de recaptura.

O crime que mais gerou prisões foi o homicídio letal intencional, que totalizou 625. “Foram pessoas detidas por suspeita deste crime consumado e tentado contra a vida”, explicou o delegado.

Os meses com maior número de prisões executadas foram maio (399), janeiro (367) e março (365). Volume expressivo de prisões também foi realizado nos demais meses: fevereiro (310), abril (334), junho (355), julho (314), agosto (307), setembro (303), outubro (328), novembro (270) e dezembro (259).

Somado ao expressivo número das prisões, a SPCI contabilizou ainda grande apreensão de drogas diversas, totalizando mais de uma tonelada.

A maior apreensão ocorreu em operação de combate ao tráfico, no município de Pinheiro, somando 600 quilos. Outro número significativo foi o de apreensão de armas de fogo – 691 armas retiradas do crime.

Destaque para a produtividade da 4ª Delegacia Regional de Codó – que atende este e ainda as cidades de Coroatá, Peritoró e Timbira – que efetuou 388 prisões, em 2021. Ainda, a atuação do Grupo de Pronto Emprego (GPE), com 749 prisões.

As operações da SPCI no período, tiveram participação das Delegacias Regionais, das municipais, demais superintendências que integram a Policia Civil e apoio da Polícia Militar.

A SPCI mantém canais no Instagram (spcipcma) e WhatsApp, no número (98) 98422-5028, para denúncias de todos os tipos de crimes. O sigilo do denunciante é garantido, não sendo necessária a identificação. Por este número, a polícia recebe vídeos, fotos e documentos. O serviço funciona 24 horas por dia e abrange todo Estado.

“Esses canais são uma forma de aproximar a sociedade da polícia e otimizar o trabalho de combate à criminalidade. Então, quem souber de alguma ocorrência, pode nos acionar nestes canais, que estamos de prontidão”, frisou o titular da SPCI, delegado Guilherme Campelo.

Carregando