Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

5 dicas para diminuir o consumo de açúcar

A substância dificulta o processo de perda de peso e também afeta a saúde bucal e o funcionamento da flora intestinal

Foto: Reprodução

Uma pesquisa do projeto ConVid – Pesquisa de Comportamento, realizada pela Fundação Oswaldo Cruz, mostrou que os brasileiros passaram a consumir mais doces e açúcar durante o período de quarentena, com destaque para as mulheres. O aumento do consumo foi de 7% a mais em relação ao período anterior à pandemia, sendo que mais da metade dos entrevistados (63%) assumem consumir doces duas vezes ou mais por semana.

O alto consumo de açúcar acarreta uma série de malefícios para a saúde. A substância dificulta o processo de perda de peso e também afeta a saúde bucal e o funcionamento da flora intestinal. De acordo com o médico ortopedista David Gusmão, o açúcar é capaz de prejudicar até mesmo a saúde das articulações:

“Este adoçante (açúcar) é capaz de aumentar a degeneração articular, agravando doenças que envolvem os tecidos cartilaginosos, como a artrose, por exemplo. Para se ter ideia da dimensão dos efeitos do açúcar na saúde, pacientes que sofrem de artrose relatam alívio dos sintomas da doença após excluir o açúcar da dieta”, explica o médico ortopedista.

A única forma de se livrar dos malefícios deste ingrediente, é através da reeducação alimentar.

Confira 5 dicas para diminuir o consumo de açúcar e obter uma dieta mais saudável:

1. Leia os rótulos

A nutricionista Monik Cabral explica que nem tudo coincide com o que parece na embalagem: “é essencial ler o rótulo dos alimentos, porque muitos produtos que parecem saudáveis, na verdade são repletos de açúcares e conservantes. Como exemplo, podemos citar as barrinhas de cereais, granolas industrializadas, biscoitos e até mesmo geléias, que parecem naturais mas na verdade são muito calóricos e artificiais”, pontua.

2. Atenção ao xarope de milho

Agora que você já sabe a importância de ler o rótulo, atente-se aos adoçantes utilizados pela indústria alimentícia: “o xarope de milho é adoçante artificial altamente calórico e associado com uma série de doenças renais e cardiovasculares. O aditivo chega a ser 1,5 mais doce que a sacarose”, contextualiza a nutricionista Monik Cabral.

O xarope de milho está presente em refrigerantes, balas industrializadas e biscoitos. Esse adoçante repleto de calorias também pode ser encontrado pelos seguintes nomes: xarope de alta frutose, xarope de glicose e corn syrup. O adoçante não possui nenhuma propriedade nutricional – sendo ainda mais maléfico que o açúcar. Seu único benefício é adoçar.

3. Repense sua relação com açúcar

Entenda como o ingrediente age no seu corpo e porque todos nós somos propensos a gostar de doces: “quando você come açúcar, são liberados neurotransmissores associados ao prazer”, aponta a Coach de Emagrecimento Fernanda D’avila. “Portanto o cérebro direciona a pessoa a comer doces, pois o consumo destas substâncias está associado a sensação de bem estar e prazer instantâneo”, afirma.

Entretanto, este prazer é meramente momentâneo: “dura somente alguns minutos (ou segundos) e aí a pessoa sente a necessidade de comer sempre mais e mais para sentir essa sensação novamente. Todavia, a longo prazo, o custo é prejudicar a saúde como um todo e dificultar o processo de emagrecimento saudável e definitivo “, explica Fernanda D’avila.

4. Aproveite o dulçor natural

As frutas maduras são mais doces, assim como as frutas secas, tais como tâmaras e passas. Ao preparar sobremesas em casa, aposte nas passas, bananas maduras por exemplo, para adoçar seu bolo. Assim você não terá a necessidade de usar adoçantes. Fica gostoso e seu paladar começa mudar.

É fundamental considerar a questão comportamental em relação ao açúcar: “é preciso reeducar o paladar para consumir alimentos in natura e deixar de associá-los com a falta de sabor ou como alimentos sem graça. O fator mental influencia diretamente no processo de reeducação alimentar e de perda de peso”, alerta a Coach de Emagrecimento Fernanda D’avila.

5. Não corte tudo de uma vez

“É importante ter uma mudança de comportamento gradual e profunda, pois dificilmente atitudes radicais irão te ajudar”, pontua Fernanda D’avila. “Não se trata de cortar o açúcar da noite para o dia, mas sim começar a pensar em substituições saudáveis e nutritivas para recompensar o cérebro de outra maneira”, explica a Coach de Emagrecimento.

Fernanda D’avila dá dicas de como controlar o consumo de açúcar: “adoto um sistema de recompensa semanal com as alunas do meu Método de Emagrecimento Rápido. Juntamente com a minha equipe multidisciplinar de profissionais, nós constatamos que programar recompensas semanais faz com que a pessoa não sinta tanta falta de um doce, evitando assim a compulsão alimentar”, sinaliza.

O indicado é sempre procurar um nutricionista para obter um planejamento alimentar: “reeducar o prato e a mente é o que irá te fazer emagrecer definitivamente. Adotando novos hábitos e se livrando de dietas restritivas sem resultados”, diz Fernanda D’avila.

Carregando