Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Felipe Camarão retira pré-candidatura ao Governo do Maranhão

Secretário de Educação anunciou a desistência em carta encaminhada ao novo presidente do diretório estadual do PT.

Felipe Camarão retirou pré-candidatura ao governo(Foto: Divulgação)

A retirada oficial da pré-candidatura de Felipe Camarão ao Governo do Maranhão não significa que ele esteja fora da disputa majoritária de outubro deste ano. Tudo dependerá do desfecho da reunião do próximo dia 31 de janeiro, no Palácio dos Leões, entre Flávio Dino e os 13 partidos de sua base de apoio, quando deverá ser definido o nome que encabeçará a chapa governista na disputa pelo governo estadual.

Caso haja um entendimento e o senador Weverton Rocha aceite indicar o pré-candidato a vice-governador, no caso de um consenso em torno do nome de Carlos Brandão, que conta com o apoio de Dino, Felipe Camarão consolida seu nome para a disputa de uma cadeira na Câmara Federal.

Na hipótese de um racha, o secretário de Educação tem grandes possibilidades de ser o candidato a vice na chapa de Carlos Brandão.

Nada está definido ainda, mas esse é um dos principais desenhos da atual situação da sucessão do governador Flávio Dino.

Felipe Camarão anunciou a desistência de sua pré-candidatura nessa sexta-feira (14), em carta encaminhada ao novo presidente do diretório estadual do Partido dos Trabalhadores no Maranhão, Francimar Melo.

Na carta, ele reafirma apoio às pré-candidaturas de Carlos Brandão ao governo e de Flávio Dino ao Senado.

Felipe Camarão explicou na carta as razões que o levaram a abrir mão de sua précandidatura:

“Em virtude da atual conjuntura política vivenciada em nosso estado; pelo bem de um projeto nacional do nosso Partido dos Trabalhadores, cuja tática principal é clara, no sentido de eleger o presidente Lula e constituir uma forte bancada federal nas eleições de 2022; pela minha posição de aliado do governador Flávio Dino, que já apresentou o nome do vice-governador Carlos Brandão como sua escolha pessoal para a sucessão no Governo do Maranhão e, neste sentido, não há como ser aliado e adversário ao mesmo tempo, venho manifestar, através desta carta, minha decisão de retirar minha pré-candidatura ao cargo de Governador do Estado, no pleito de 2022”, justificou o secretário,

Carregando