Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Maranhense é encontrada morta com sinais de violência no Distrito Federal

O caso é tratado como feminicídio, e os investigadores apuram se a vítima sofreu abuso sexual, já que ela foi encontrada nua.

Eliuda Velozo, de 35 anos, foi encontrada morta em um matagal em Santa Maria, no DF (Foto: Reprodução)

Uma maranhense de 35 anos foi encontrada morta em um matagal de Santa Maria, no Distrito Federal. De acordo com a Polícia Civil do DF, a vítima foi identificada como Eliuda Velozo, natural de Belágua, município distante 176 km da capital São Luís.

Conforme a delegada  Claudia Alcântara, da 33ª Delegacia de Polícia, o caso é tratado como feminicídio, e os investigadores apuram se a vítima sofreu violência sexual, já que ela foi encontrada nua.

A delegada relatou que vítima gritou e pediu socorro antes de ser morta, conforme informações de testemunhas.

“O matagal em que ela foi encontrada fica atrás de uma residência. A pessoa que acionou a polícia escutou os gritos e até pensou que seria uma criança que pedia ajuda, mas, na verdade, era a mulher”, afirmou.

O Corpo de Bombeiros se deslocou até o local do crime, mas já encontrou a mulher sem vida. Eliuda tinha uma lesão na cabeça.

A Polícia Civil ainda informou que vítima foi embora do Maranhão para morar em Brasília com um homem, há dois anos. Os investigadores afirmam que o companheiro dela foi preso, e Eliuda, então, iniciou um relacionamento com outra pessoa.

A delegada solicitou ao Instituto Médico Legal (IML) para verificar a possibilidade de estupro. “Acreditamos que possa ter ocorrido algum tipo de violência sexual ou pelo menos tentativa”, disse.

A Polícia Civil também trabalha com a possibilidade de o crime ter sido cometido por um homem que estava com a vítima antes do assassinato. De acordo com a delegada, no dia do ataque, uma testemunha viu Eliuza com ele, em uma distribuidora de bebidas.

“Eles compraram bebida alcoólica e saíram juntos do estabelecimento”, afirmou a delegada.

Até o momento, ninguém foi preso, e a polícia segue trabalhando para tentar identificar o autor do crime.

Carregando