Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Sargento da Polícia Militar do MA está entre os presos da operação “Estado Paralelo”

Nos últimos três anos, há indícios de que pelo menos 20 homicídios tenham sido cometidos pela organização criminosa.  

Armas e drogas apreendidas pela polícia (Foto: Divulgação)

Um sargento da Polícia Militar do Maranhão, identificado como Nilson César, lotado no 10º BPM de Pinheiro, foi um dos presos, nessa quinta-feira (27), da operação “Estado Paralelo”. A ação da Polícia Civil, coordenada pela Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), resultou na prisão de cinco pessoas suspeitas de participação em diversos homicídios nas cidades de Bequimão e Peri Mirim, na Baixada Maranhense.

Em um dos crimes, ocorrido em 2020, na cidade de Peri Mirim, a vítima foi alvejada com 12 tiros, em uma rodovia, quando se deslocava para a casa da mãe.

Além do cumprimento dos cinco mandados de prisões temporárias, 11 mandados de busca e apreensão foram realizados nos endereços dos investigados. Nos locais, os policiais apreenderam armas de fogo, munições, balaclavas, coletes balísticos e pequenas porções de droga.

De acordo com o delegado Felipe César, do Departamento de Homicídios do Interior da SHPP, existem mais algumas pessoas envolvidas e as prisões feitas estão auxiliando para obter mais informações acerca de tudo que o grupo tem feito.

“Nós demos mais esse passo para tentar tranquilizar os moradores da baixada e dar uma resposta a toda essa criminalidade que vinha aumentando durante esses dois anos”, pontuou.

Todos os presos, depois dos procedimentos necessários, foram encaminhados ao sistema penitenciários, onde permanecerão à disposição da Justiça.

Intitulada “Estado Paralelo”, a ação tem como objetivo desarticular uma organização criminosa que estava atuando como uma espécie grupo de extermínio na região. Conforme a polícia, nos últimos três anos, há indícios de que pelo menos vinte homicídios tenham sido cometidos pelos investigados.

Carregando