Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Parceria garante 690 livros a bibliotecas comunitárias em São Luís

Exemplares serão distribuídos a partir de acervo doado pela Associação dos Livreiros do Estado do Maranhão.

Doação resultou de parceria entre o MPMA e Associação dos Livreiros (Foto: Divulgação)

Escolas e bibliotecas comunitárias de São Luís receberão 690 livros a serem distribuídos pela 1ª Promotoria de Justiça Especializada em Fundações e Entidades de Interesse Social, a partir de acervo doado pela Associação dos Livreiros do Estado do Maranhão (ALEM).

O termo de doação foi efetivado na terça-feira, 22, em ato do qual participaram os promotores de justiça Doracy Moreira Reis Santos – titular da 1ª Promotoria de Justiça Especializada em Fundações de São Luís –, e Orlando Pacheco de Andrade Filho – da 11ª Promotoria de Justiça Criminal; Paulo Fernando Araújo e Rosa Maria Ferreira Lima, respectivamente, vice-presidente e tesoureira da ALEM, e servidores do Ministério Público.

Ao agradecer a associação, a promotora de justiça Doracy Reis declarou que a contribuição irá fortalecer o projeto Bibliotecas Comunitárias, idealizado pela 1ª 1ª Promotoria de Fundações, que visa alcançar e incentivar a leitura de crianças.

“Nós sabemos que as associações são mantenedoras das escolas comunitárias, situadas em sua grande maioria em locais vulneráveis, onde as políticas públicas não chegam, ou quando chegam não são satisfatórias. Precisam, portanto, do estímulo e trabalho do Ministério Público, através do acompanhamento para o auxílio da consecução daquilo que se dispuseram a fazer em seus estatutos sociais”, destacou.

Rosa Ferreira Lima também externou sua satisfação em colaborar com o processo de estímulo e desenvolvimento da leitura na cidade de São Luís, ressaltando a parceria entre a associação e o Ministério Público. “A parceria foi fortalecida por meio do acompanhamento da 1ª Promotoria junto à Associação dos Livreiros. Em comum acordo, conseguimos que a anuidade da associação fosse convertida em doação de livros para a comunidade mais necessitada”.

Em sua fala, o promotor de justiça Orlando Pacheco, que também é diácono da Igreja Católica, refletiu sobre o gesto de doar para os que mais precisam, citando palavras de Jesus, e enfatizou a importância de que as crianças mais pobres tenham acesso à leitura e ao conhecimento e de que ações desse tipo sejam multiplicadas. “‘Dai aos pequeninos e muito mais lhe será acrescentado’, ou seja, quem usa do amor recebe muito mais daquilo que doou. Então que Deus abençoe esta iniciativa e todas as iniciativas que visem ajudar a comunidade, as crianças a conhecerem a língua portuguesa, a cultura, a história que os livros nos transmitem. Felizmente, com o advento das mídias eletrônicas, o livro de papel, a letra do papel não desapareceu, pelo contrário, vicejou”.

Carregando