Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Unidade de Acolhimento celebra o Dia da Mulher com roda de conversa

A programação contou com uma roda de conversa com a advogada e delegada Drª Francisca Adriana Amarante.

A Unidade de Acolhimento Estadual celebrou, nesta terça-feira, 8, o Dia Internacional da Mulher com uma tarde especial dedicada aos colaboradores e acolhidos. A programação contou com uma roda de conversa com a advogada e delegada Drª Francisca Adriana Amarante.

A coordenadora Daiane de Oliveira com a palestrante Drª Francisca Adriana Amarante (Foto: Elias Auê)

O convite à palestrante surgiu para que ela pudesse abordar assuntos como: os direitos da mulher, violência doméstica, quais os meios de denúncias, bem como compartilhar sua experiência de vida, não só como mulher, mas como pessoa capacitada que lida com várias situações do cotidiano feminino:

“A Delegada Drª Adriana é uma convidada especial, e veio dividir conosco um pouco da sua vivência profissional, que não é uma função fácil, pois lida com muitos homens, e ainda há um grande preconceito. Então, ela veio para nos mostrar que nós não somos “sexo frágil”. Ela atua diariamente como mãe, esposa, delegada, e está aqui para nos mostrar que somos capazes de sermos inseridas no mercado de trabalho, entre outros. Principalmente em um contexto, anteriormente, ocupado por um público praticamente 100% masculino. Um dos objetivos é incentivar nosso público feminino a estudar e trabalhar, esclarecendo que é possível fazer diferente e que são capazes de sonhar e alcançar com êxito seus objetivos e não continuar em meio a ilusão junto ao uso das drogas. Outro objetivo importante é esclarecer os direitos da mulher, abordar o tema de violência doméstica e encorajá-las quanto às denúncias, evitar a somatização de qualquer tipo de violência, seja ela psicológica, patrimonial, entre outras. Haja vista que nosso público feminino de acolhidas, em sua maioria, sofre algum tipo de violência e muitas vezes não sabe como e a quem recorrer”, frisou a Enfermeira Daiane de Oliveira Costa Silva, coordenadora da Unidade de Acolhimento Estadual.

De acordo com Daiane de Oliveira, a unidade conta, atualmente, com quatro acolhidas e dez acolhidos de um total de 15 vagas disponíveis. A UA é um espaço para tratar dependentes químicos que estão em vulnerabilidade social e ou familiar.

Em sua palestra, a delegada Francisca Adriana Amarante destacou a importância dos esclarecimentos necessários para o público alvo: “Esse tema é de suma importância, não só para dependentes químicos ou pessoas em situação de violência, de vulnerabilidade, mas, também, para todos nós, para a sociedade de uma forma geral. Porque acaba esclarecendo muitos pontos, encorajando as pessoas a tomarem decisões, dúvidas de quem não conhece a lei ou desconhece a rede de atendimentos e os trabalhos que são oferecidos. Então, para os dependentes químicos, como eles já estão em uma situação de vulnerabilidade, é fundamental”, frisou.

Adriana Amarante reforçou que o tema da palestra deve alcançar a todos os setores da sociedade, para que se tenha conhecimento, não só da lei de apoio que combate a violência doméstica contra a mulher, como, também, dos programas de atendimento, da Casa da Mulher Brasileira e da lei penal de uma forma geral.

Drª Francisca Adriana Amarante destacou a importância dos esclarecimentos necessários para o público (Foto: Elias Auê)

Formada em Direito na UFMA, em 1996, Adriana Amarante advogou até 1998, quando passou em concurso público e assumiu o cargo de Delegada de Polícia no ano de 1999. Trabalhou nas cidades de Bequimão/MA, Pinheiro-Ma e Itapecuru-Mirim/MA. No município de Pinheiro foi Delegada Regional. Em São Luís trabalhou no 9º DP e 7º DP.

Em 2015, foi nomeada Superintendente de Polícia Civil da Capital e no final do mesmo ano assumiu como Delegada Geral Adjunta da Polícia Civil do Maranhão, cargo que ocupou por três anos. Em seguida, voltou a ser Superintendente de Polícia Civil da Capital até agosto de 2019.

Ao fim da roda de conversa, os colaboradores e os acolhidos da Unidade foram brindados por um lanche especialmente preparado para celebrar o Dia da Mulher.

A Unidade de Acolhimento Estadual, que é gerenciada pelo Instituto Vida e Saúde, está instalada na Rua dos Acapus, nº 24, quadra 77 – Jardim Renascença I.

Carregando