Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Usuários de bolsa de colostomia/urostomia do SUS poderão ser atendidos em ambulatório no Carlos Macieira

O fluxo de atendimento foi organizado para receber pacientes de toda rede estadual de saúde.

(Carlos Lula e a presidente da Associação dos Ostomizados do Maranhão (AOMA), Célia Paiva (Foto: Ilano Lima)

Um ambulatório de atendimento a pacientes ostomizados e urostomizados do Sistema Único de Saúde (SUS) foi inaugurado nessa quinta-feira, 17, em espaço instalado no Hospital Dr. Carlos Macieira (HCM), referência de alta complexidade no Maranhão.

O fluxo de atendimento foi organizado para receber pacientes de toda rede estadual de saúde e o agendamento é feito no próprio hospital, após passagem em unidade da rede estadual, municipal ou federal, com indicação de uso de bolsa coletora.

A unidade de atendimento vai funcionar das 8h às 12h e das 14h às 18h, no Hospital Dr. Carlos Macieira, com capacidade de atender até 24 pessoas por dia, informou o Governo do Estado.

“A gestão estadual tem como característica a responsabilidade social. E esse suporte abrange aspectos como ampliação da rede, oferecendo aos usuários do SUS serviços de qualidade”, afirmou o diretor geral do HCM, Edilson Medeiros.

“A política existe para mudar a vida das pessoas para melhor e a assistência aos ostomizados compreende esse objetivo também. Não se trata de um privilégio, mas da garantia de um direito, pois é esta a razão de existência do SUS, promover saúde com dignidade e respeito”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

As principais razões para uma cirurgia de ostomia são anomalias congênitas, como câncer de intestino, cólon e reto; doenças inflamatórias, como colite ulcerativa e de intestino; doença de Crohn; doença de Chagas; além de traumas decorrentes de acidentes de trânsito ou provocadas por armas.

Serviço

Após receber atendimento em unidade da rede estadual, municipal ou federal, com indicação de uso de bolsa coletora, o paciente ostomizado poderá solicitar agendamento para primeira avaliação com a equipe técnica do HCM para indicação do tipo de bolsa a ser utilizada. Além da assistência especializada, o ambulatório fará a entrega e aplicação do material de forma gratuita no local.

Para cada paciente assistido, será distribuído o quantitativo suficiente para suprir a necessidade por um período de até 30 dias, cabendo ao usuário do serviço retornar à unidade periodicamente para recebimento das bolsas. O material é utilizado por pacientes que, após intervenção cirúrgica, necessitam temporariamente de uso de bolsa coletora para armazenar urina (urostomia) ou fezes (ostomia).

Carregando