Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Após outra reunião sem acordo, dissídio dos Rodoviários vai ser decidido pelo Tribunal Pleno do TRT-MA

 A categoria segue cumprindo a determinação do TRT-MA, garantindo a circulação de 60% da frota.

Foto: Reprodução

Após várias tentativas de conciliação entre representantes do Sindicato dos Rodoviários e Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís (SET), o processo seguirá tramitação regulamentar, e caberá ao Tribunal Pleno, constituído pelo colegiado de desembargadores do TRT-MA, a decisão final sobre o dissídio.

A última tentativa de conciliação ocorreu nessa sexta-feira, 19, mediada pelo presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região, desembargador Carvalho Neto, e o procurador do trabalho Maurício Pessoa Lima. A reunião, ocorrida no Gabinete da Presidência do TRT, contou ainda com representantes do Município de São Luís e a Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB).

Na audiência, o desembargador presidente concedeu ao sindicato patronal, ao Município de São Luís e ao MOB o prazo de 10 dias para apresentação de contestação. Em seguida, todos serão acionados para a apresentação de razões finais em no máximo de cinco dias.

Após manifestação do Ministério Público do Trabalho, o processo será distribuído por sorteio para um desembargador que atuará como relator para então seguir ao julgamento pelo colegiado do Tribunal Pleno.

Participaram da segunda audiência de conciliação, mediada pelo desembargador Carvalho Neto, os representantes do STTREMA, Marcelo Luís Alves de Brito e José Rodrigues da Silva, os representantes do SET, Jorgele Maria Rezende Matos Freitas e Paulo Renato Pereira Pires, o secretário da SMTT, Diego Baluz Furtado, o procurador do Município de São Luís, Lúcio Flávio Araújo Brandão, o representante do MOB, Lucas Rodrigues Sá.

A paralisação

A greve está suspensa em São Luís desde o dia 19 de fevereiro, após quatro dias de paralisação por parte dos rodoviários, que reivindicam, entre outros pontos, reajuste salarial de 12% e aumento no valor do ticket alimentação.

A categoria segue cumprindo a determinação do Tribunal Regional do Trabalho do Maranhão, garantindo a circulação de 60% da frota.

Carregando