Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Empresa administradora do Terminal da Cohama foi notificada em dezembro para corrigir falhas no telhado

Relatório de vistoria emitido pela SMTT constatou risco eminente de rompimento.

Telhado do Terminal foi destruído após forte chuva (Foto: Reprodução)

A Prefeitura de São Luís, por meio da procuradoria-geral do município, informou, ao juiz da Vara de Interesses e Difusos, ainda no dia 9 de dezembro de 2021, que a Viação Primor Ltda não efetuou os reparos da estrutura metálica que dá sustentação ao telhado do Termina da Cohama.

Em relatório de vistoria emitido pela Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes no dia 2 de dezembro do ano passado, ficou constatado que as braçadeiras que sustentam e apoiam as terças e nas extremidades do telhado que exigem maior solidez da estrutura para suportar as calhas de drenagem estavam com risco iminente de rompimento.

A Prefeitura intimou a administradora do terminal que realizasse os serviços reparadores. Diante da omissão por parte da Viação Primor, a Prefeitura solicitou correção imediata das pendências, sob pena de multa diária de R$ 10.000,00 (dez mil reais).

Fica constatado que a empresa responsável pelo terminal da Cohama acabou descumprindo decisão da Vara de Interesses e Difusos, mesmo após a realização de audiências e ser notificada, com antecedência, pela Prefeitura, dos problemas existentes na estrutura.

No último sábado, o terminal de Integração da Cohama teve grande parte do telhado arrancado por conta das fortes chuvas na capital. A estrutura metálica que fazia parte do telhado do local foi derrubada comprometendo o funcionamento das plataformas.

Chuva destruiu telhado do Terminal da Cohama

A forte chuva que caiu na madrugada de sábado (19) acabou destruindo os telhados das plataformas 1 e 2 do Terminal da Cohama. As outras platarfomas tiveram danos parciais.

Imagens mostram que pedaços dos telhados voaram e acabaram presos na fiação da rede elétrica na Avenida Daniel de la Touche. A área atingida já foi isolada pelo Corpo de Bombeiros e Defesa Civil do Município. Não houve registro de feridos.

Em nota, a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) informou que  já notificou o Consórcio Primor, que é a responsável pela administração do Terminal da Cohama, para que sejam feitos os reparos em parte da estrutura do telhado.

Terminal interditado

O Terminal da Cohama, que teve sua estrutura danificada na madrugada de sábado (19), por conta das fortes chuvas que caem na capital, está interditado.

A Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte (SMTT) informou que o terminal ficará fechado até que a Viação Primor, que é, contratualmente, a responsável pela administração do terminal, execute os reparos necessários para a volta do seu funcionamento.

As linhas de ônibus do Terminal de Integração da Cohama estão funcionando da seguinte forma:

– Linhas Urbanas Troncais: sem alteração de itinerário. São elas:

T051 – Terminal Cohama / São Cristóvão / Holandeses;

T054 – Vicente Fialho;

T056 – Santa Rosa;

T059 – Divinéia / São Luís Shopping;

T440 – Rapidão Cohab;

T470 – Rapidão Bacanga;

T551 – Alto do Angelim / TCV;

T052 – Cohama;

T053 – Vinhais Ipase;

T090 – BR-135;

T402 – Ponta d’Areia;

T407 – Calhau Tribuzzi;

T409 – Península Holandeses;

T450 – Rapidão Holandeses;

T506 – Vinhais São Francisco.

– 6 Linhas Urbanas Alimentadoras: os ônibus passam em frente ao terminal e seguem viagem para o centro da cidade com o seguinte itinerário: Av. Daniel de La Touche, Av. dos Franceses, Centro, desce pela Rua do Outeiro, Cajazeiras, Praça da Bíblia, retornando pela Av. dos Franceses. São elas:

A552 – Primavera / TCV;

A553 – Recanto Fialho / Terminal;

A555 – Recanto Vinhais / Terminal;

A557 – Aririzal / Terminal;

A558 – Vivendas / TCV;

A580 – Habitacional Turu / Terminal Cohama.

– 6 Linhas Urbanas Alimentadoras: os ônibus fazem a rota debaixo do viaduto da Cohama e retornam seus itinerários normais. São elas:

A711 – Vila Luizão / Cohama;

T057 – Bequimão Ipase;

T058 – Bequimão São Francisco;

A554 – Pedra Caída / TCV / TCC;

T035 – Ribeira / Ipase;

T460 – Rapidão São Cristóvão.

As linhas semiurbanas continuam com itinerário normal.

A SMTT também reforça que os usuários do transporte coletivo poderão fazer a integração temporal através do Bilhete Único, sem custo, descendo em qualquer parada da sua respectiva rota e pegando outro ônibus, no prazo máximo de duas horas. Em caso de sentido diferente, o usuário pode embarcar em qualquer ônibus, sem custo, no intervalo máximo de uma hora a contar do momento em que passar o cartão de transporte no validador de passagem, localizado na catraca do ônibus.

Carregando