Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Polícia Civil tenta elucidar homicídio de um corretor de imóveis em São Luís

Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa ainda investiga outros dois assassinatos ocorridos durante o fim de semana na Grande Ilha.

Aldo Antônio foi assassinado a tiros no São Francisco (Foto: Reprodução)

A Polícia Civil, por meio da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), prossegue com as investigações para elucidar três homicídios registrados nesse final de semana, na região metropolitana de São Luís. Os crimes foram registrados entre a noite de sexta-feira (18) e a noite de sábado (19), no São Francisco e Jardim América, na capital; e na comunidade Monte das Oliveiras, em São José de Ribamar.

O primeiro assassinato ocorreu na noite de sexta-feira (18), tendo como vítima o corretor de imóveis e administrador de condomínios Aldo Antônio Souza, de 48 anos. O homem foi executado após sair do carro e caminhar para o edifício no qual residia, na Rua Inácio Xavier, no bairro do São Francisco, em São Luís.

Segundo o delegado Murilo Tavares, da SHPP, o suspeito estacionou a motocicleta, seguiu a pé, se aproximou e disparou contra Aldo, que foi atingido com dois tiros e morreu na hora.

“As características são de crime de execução. Surgiu a informação sobre ter sido uma briga de trânsito, mas não foi isso. Ouvimos um pessoal que estava próximo e não teve nada a ver”, pontuou o delegado.

Ainda conforme o que já foi apurado pelo delegado, a vítima não tinha parentes na cidade, e estava pensando em se mudar para Portugal, inclusive tendo recentemente vendido um apartamento no bairro do Renascença.

O segundo caso, também na sexta-feira (18), ocorreu na comunidade Monte das Oliveiras, em São José de Ribamar. A vítima foi Osmi de Ribamar Moraes, de 65 anos, esfaqueado durante uma briga.

Conforme informado por testemunhas à polícia, o suspeito do crime foi identificado como Darleso Pereira da Silva. Os dois, supostamente, teriam um desentendimento devido a um relacionamento entre a neta da vítima e o autor.

O idoso foi a óbito após ser atingido com vários golpes de facão. Uma mulher, que seria mãe do suspeito, também teria ficado ferida na mão ao tentar impedir o crime. Darleso fugiu para um matagal e ainda não foi localizado até o Momento.

EX-PRESIDIÁRIO MORTO NO JARDIM AMÉRICA

A Polícia Civil investiga ainda a morte de um ex-presidiário, executado a tiros na noite de sábado (19), no bairro Jardim América, em São Luís. Ele foi identificado como Arnaldo de Assunção Silva Neto, conhecido como “Arnaldinho”, de 20 anos.

De acordo com informações repassadas à polícia, ele estava na avenida principal do bairro quando foi surpreendido pelos suspeitos, que ocupavam um Fiat Argo vermelho. A vítima foi alvejada com oito disparos de arma de fogo.

No local, os policiais apreenderam estojos de munição ponto 40. “Arnaldinho”, que também seria integrante de uma facção criminosa daquela região, possuía quatro passagens pelo sistema prisional maranhense. Contra ele, foram verificados crimes de violência doméstica, desacato, furto e, principalmente, tráfico de drogas.

Os três casos seguem sob responsabilidade da Polícia Civil, por meio da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP). Até o fechamento desta matéria, na noite de ontem, nenhum dos suspeitos havia sido preso.

Carregando