Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Acordo parcial garante obras no Terminal de Integração da Cohama

Empresa administradora se comprometeu, no prazo de 15 dias, a realizar obras emergenciais de recuperação das plataformas 3 e 4.

Telhado do Terminal foi destruído após forte chuva (Foto: Reprodução)

Durante audiência de conciliação na Justiça estadual, nesta quarta-feira, 23, Prefeitura Municipal e Viação Primor chegaram a um acordo parcial sobre a realização de obras no Terminal de Integração do bairro da Cohama, que teve seu telhado destruído após uma forte chuva em São Luís, no último 19/03. A ação foi homologada pelo juiz da Vara de Interesses Coletivos de São Luís, Douglas Martins.

Em colaboração entre as partes, o Município de São Luís se comprometeu a realizar operação tapa-buracos, tapumes, limpeza e capina das vias de acesso ao terminal e adequação de sinalização horizontal e vertical provisória.

Por sua vez, a Viação Primor se comprometeu, no prazo de 15 dias, a realizar obras emergenciais de recuperação das plataformas 3 e 4 do Terminal da Cohama, para dar segurança à estrutura para fins de análise da Defesa Civil Estadual, visando decidir sobre a possibilidade de sua desinterdição.

INTERDIÇÃO DAS PLATAFORMAS

Enquanto durar a interdição das plataformas 3 e 4, a Viação Primor instalará 20 tendas com medidas 4×4 metros, devidamente estruturadas. O espaço contará com instalações elétricas, oito banheiros químicos e demais providências necessárias para o funcionamento provisório da Integração no local e nos termos projetados pela Secretaria Municipal de Trânsito (SMTT).

Quanto ao prazo para início do funcionamento do Terminal da Cohama, a Primor assume o compromisso de, no prazo de 48 horas, instalar a estrutura necessária (tendas e banheiros químicos) para funcionamento provisório do Terminal, nos termos do projeto apresentado pela SMTT.

Depois da desinterdição das plataformas 3 e 4, a Primor desmontará a estrutura provisória  nos  termos  do  projeto  apresentado  pela  SMTT, e  o  Terminal  funcionará provisoriamente nas plataformas 3 e 4 e, no prazo de 90 dias, realizará a reforma completa das plataformas 1 e 2. Após desinterditadas as plataformas 1 e 2, no prazo de 60 dias, as plataformas 3 e 4 serão novamente interditadas para reforma completa.

No prazo de cinco dias (até o dia 27 de março), a Viação Primor tomará as providências necessárias para garantir a segurança da plataforma de administração, para fins de análise da Defesa Civil Estadual, visando decidir sobre a possibilidade de sua desinterdição.

Telhado destruído

A forte chuva que caiu na madrugada de sábado (19) acabou destruindo os telhados das plataformas 1 e 2 do Terminal da Cohama. As outras platarfomas tiveram danos parciais.

Imagens mostram que pedaços dos telhados voaram e acabaram presos na fiação da rede elétrica na Avenida Daniel de la Touche. A área atingida já foi isolada pelo Corpo de Bombeiros e Defesa Civil do Município. Não houve registro de feridos.

Carregando