Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Cratera destrói asfalto e interdita rua após forte chuva no Anjo da Guarda, em São Luís

Casa de um morador está na beira do abismo que se formou no meio da rua.

Cratera formada na madrugada de sábado, durante a forte chuva, ameaça casas da Rua Palestina (Foto: Divulgação)

Após a forte chuva registrada na madrugada do último sábado (19), uma enorme cratera se abriu na Rua Palestina, no bairro do Anjo da Guarda, em São Luís. Por esse motivo, a pista foi interditada, incluindo duas casas, que estão à beira do enorme buraco, e que deveriam estar desocupadas.

Devido ao rompimento do asfalto, a casa do morador Joel Rodrigues está na beira do abismo que se formou, no meio da rua.

Joel disse ao Jornal Pequeno que, ainda na madrugada de sábado, o Corpo de Bombeiros esteve no local, e passou fitas zebradas na área, por ser considerada de risco. Já pelo dia, equipes da Defesa Civil e da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) foram ao local.

No domingo (20), os órgãos competentes retornaram à Palestina. Ocorre que a erosão, provocada pela chuva, continua e nenhum serviço de recuperação da via foi feito, conforme o morador Joel.

“O Corpo de Bombeiros ‘apenas’ colocou fitas zebradas, e nada mais. A Defesa Civil recomendou a desocupação das duas casas que estão na beira da cratera, sendo uma delas a minha, não fez nada além desta mera recomendação. A Semosp disse que não tem como recuperar a rua agora”, informou Joel.

O morador falou sobre a possibilidade de um aluguel social, possivelmente ofertado pela Prefeitura de São Luís, mas que mesmo assim permaneceria na sua casa. “Onde vou alugar uma casa para quatro pessoas – eu, minha esposa, e minhas duas filhas –, por cerca de R$ 400, que é a média do benefício do aluguel social?!”, exclamou Joel.

OUTRO LADO

Por meio de nota, o Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA) informou que, após tomar conhecimento dos prejuízos causados pelas chuvas intensas na Rua da Palestina, localizada no bairro do Anjo da Guarda, em São Luís, esteve no local junto a uma equipe da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, para a averiguação da situação dos moradores.

Como providências, desde o último sábado (24), agentes municipais foram mobilizados e iniciaram a impermeabilização do cenário vulnerável com lonas plásticas. Em paralelo, a área atingida foi interditada e assistentes sociais realizaram o cadastro das famílias atingidas para o recebimento de aluguel social.

Entretanto, alguns moradores demonstraram certa resistência para a saída dos locais de risco, mas foram orientados, pelas equipes da Defesa Civil, para não permanecerem na área suscetível a novos episódios similares.

Também por meio de nota, a Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) informou que realizou vistoria com a Defesa Civil Municipal na segunda-feira (21), na Rua Palestina, e irá aguardar a estabilização do solo, que está coberto por lonas, para realizar os serviços de contenção e recuperação do ponto onde ocorreu o deslizamento.

Carregando