Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Saiba como se tornar um especialista em investimentos

75% dos cargos em instituições financeiras têm a CEA como requisito obrigatório e esse número só aumenta

Foto: Reprodução

O mercado financeiro é um dos que mais cresceu no Brasil, principalmente nos últimos anos. Não é à toa que o número de pessoas físicas na bolsa já passou da marca dos 4 milhões e, cada vez mais, o brasileiro tem buscado nos investimentos uma forma de garantir um futuro financeiro mais seguro.

Junto dessa democratização do acesso aos investimentos, o número de profissionais interessados em trabalhar na área também aumentou. Por isso, para aqueles que desejam ter sucesso no mercado, se especializar e se qualificar constantemente é essencial.

Hoje, a Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) é responsável por emitir as certificações mais importantes do mercado, como CPA 10, CPA 20 e CEA. Sendo a última a mais procurada quando o desejo é se tornar um assessor de investimentos.

Entenda como funciona a certificação CEA e como ser certificado pela ANBIMA:

O que é CEA Anbima e o que faz um especialista em investimentos?
CEA é a sigla para Certificação de Especialista em Investimentos Anbima e é uma certificação criada para habilitar o profissional do mercado financeiro a atuar como especialista de investimentos.

Basicamente, aqueles que possuem a certificação CEA em mãos, podem:

Indicar produtos de investimento para clientes;
Prestar assessoria para gerentes de contas;
Exercer todas as atividades abrangidas pelas certificações CPA 10 e CPA 20;
Indicar produtos do mercado financeiro e de capitais;
Indicar produtos de previdência complementar aberta;
Atuar em instituições financeiras, agências bancárias, segmentos de alta renda, private e corporate.

Mas por que ter a certificação CEA?
Apesar de não ser regra em todas as empresas e cargos do mercado financeiro, a certificação é obrigatória para aqueles que desejam subir na carreira (ou muitas vezes até começar uma) em empresas que seguem o código da Anbima, por exemplo.

Além disso, hoje, a certificação já é requisito obrigatório em 75% das vagas de consultoria de investimentos em instituições financeiras do Brasil. Não vale a pena arriscar não ter, certo?

Qual o salário de um profissional com certificado CEA?
Como os certificados pela CEA podem atuar em diferentes funções e empresas, não existe um salário padrão. No entanto, as certificações contribuem, sim, para maiores salários! Em média, pode-se dizer que o salário de um gerente com a CEA começa em R$7 mil + benefícios + bônus.

Hoje, no Brasil, apenas 5 mil profissionais são certificados com a CEA, um número baixo se compararmos com a CPA 10 e CPA 20. O que também pode ser uma grande vantagem na hora de aplicar para uma vaga de emprego ou vender os seus serviços de assessoria.

Qual a diferença entre CEA e CFP?
Por existirem muitas certificações no mercado financeiro, é comum ficar indeciso sobre qual fazer primeiro. Reunimos aqui as principais opções e em quais casos ela são necessárias:

CFP (Certified Financial Planner): é um certificado internacional, emitido pela Associação Planejar, que habilita o profissional a trabalhar como consultor avaliando os objetivos de cada cliente para montar uma estratégia de investimento pessoal. Este certificado é voltado para quem deseja atuar como planejador financeiro.
CPA-10: atesta o conhecimento na área de investimentos e certifica profissionais que desempenham atividades de comercialização e distribuição de produtos de investimento, diretamente junto ao público investidor em agências bancárias;
CPA-20: é a segunda certificação da hierarquia proposta pela ANBIMA, que certifica profissionais que desempenham atividades de comercialização de produtos de investimento junto aos investidores qualificados ou aos gerentes de agências dos segmentos private, corporate e investidores institucionais.
CEA: um nível acima das duas anteriores, essa certificação permite ao profissional atuar em todas as atividades que abrangem a CPA 10 e CPA 20, mas que é mais adequado a profissionais que visam operar no varejo de alta renda.

Como é a prova da CEA e quais conteúdos caem?
A prova da CEA aborda conteúdos específicos do mundo dos investimentos e, diferente de provas da CPA 10 e CPA 20, tem um enfoque maior em matemática financeira.

A prova possui 70 questões de múltipla escolha, divididas em 7 módulos diferentes e o participante tem 3h30 para respondê-las. São os módulos:

Sistema financeiro nacional e regulação dos mercados;
Fundamentos de economia, finanças e estatística;
Produtos de renda variável, renda fixa e contratos derivativos;
Fundos de investimento;
Gestão de carteira e risco;
Planejamento de investimento;
Produtos de previdência complementar.
Para fazer a inscrição para a prova da CEA, basta acessar o site da Anbima, fazer o pagamento e agendar o dia e o horário da prova (que vão depender do estado e da cidade do candidato).

Para ser aprovado, o candidato precisa atingir no mínimo 70 acertos na prova. Ou seja, das 70 questões, é necessário acertar pelo menos 49 para obter a certificação. Além disso, vale lembrar que é possível utilizar a calculadora HP para a realização das provas.

A validade do certificado CEA é de cinco anos. Passado esse tempo, é preciso fazer um curso oferecido pela Anbima com duração de 60 horas para manter o certificado.

Mais informações, clique AQUI.

Carregando