Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Pré-teste com o nanossatélite Aldebaran é considerado um sucesso

Equipamento tem a função de retransmitir sinais para auxiliar no resgate de pescadores e embarcações no município de Raposa-MA.

Foto: Ilustração

A Agência Espacial Brasileira (AEB) e a Universidade Federal do Maranhão (Ufma) comemoraram o sucesso do pré-teste, realizado neste mês, para validar o sistema de localização que será embarcado no satélite Aldebaran-I.

O Aldebaran-I é uma parceria entre a Universidade Federal do Maranhão, a Agência Espacial Brasileira (AEB) e outras instituições, como a Fundação Sousândrade, e foi construído por alunos do curso de Engenharia Aeroespacial da Ufma.

O nanossatélite, desenvolvido pela universidade maranhense, além de possibilitar o desenvolvimento da pesquisa e da inovação na instituição, tem diversas funções sociais, como a de retransmitir sinais para auxiliar no resgate de pescadores e embarcações na região do município de Raposa-MA.

Segundo a AEB, um sistema de recepção e transmissão foi colocado no Farol do Araçagy (ponto mais alto da cidade de Raposa) e outro sistema de transmissão em barco de turismo realizando um percurso de 3 horas.

SERVIÇOS A SOCIEDADE

O presidente da AEB, Carlos Moura, destacou que “o Programa Espacial visa, fundamentalmente, entregar serviços para a sociedade. Conseguir aliar esse objetivo com os de desenvolvimento de competências é motivo de satisfação e orgulho para a AEB. Parabéns à Ufma e entidades coligadas”.

Para o diretor de Gestão de Portfólio da Agência, Paulo Barros, “é um exemplo perfeito de investimento na universidade com aplicação prática”.

O coordenador geral do projeto, Carlos Brito, acentuou que durante o trajeto “observamos via aplicativo e, em tempo real, a localização do barco onde estávamos, qualificando, portanto, este experimento”. Ele frisou que o próximo teste será feito em um barco de pesca em alto mar.

Carregando