Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Polícia Civil solta homem apontado como suspeito de latrocínio em farmácia

Pateta, apesar de possuir uma extensa ficha criminal, foi colocado em liberdade, após ser descartada a sua participação no crime. 

Segundo a Polícia Civil, “Pateta” não participou da morte de Flávio Mesquita, por isso foi solto (Foto: Divulgação)

A Polícia Civil, por meio da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), soltou o homem conhecido como “Pateta”, apontado como suspeito do latrocínio (roubo que resulta em morte) ocorrido no sábado (16), dentro da Farmácia Pague Menos, no bairro do Monte Castelo, em São Luís. A vítima, Flávio Mesquita dos Santos, de 45 anos, foi baleada na cabeça enquanto pagava as compras no caixa do estabelecimento.

Segundo o superintendente da SHPP, delegado George Marques, o até então suspeito, que foi preso horas depois por policiais militares, na verdade não estava envolvido no crime.

“Analisamos as imagens e verificamos que o individuo que foi conduzido tinha características diferentes do que o que praticou o crime. Então ele foi colocado em liberdade, tendo em vista que não havia provas cabais da participação dele”, explicou.

Várias testemunhas do latrocínio, incluindo funcionários do local, já foram ouvidas na sede da SHPP, na Avenida Beira-Mar. A polícia também está verificando as imagens para tentar localizar o assaltante.

“Dois em uma moto praticaram o crime, sendo que um ficou do lado de fora dando cobertura e aguardando o delito. O outro entrou e aconteceu o disparo que culminou no óbito da vítima. As imagens são cruciais para identificar o autor”, pontuou.

As câmeras de segurança da farmácia registraram o suspeito, com capacete na cabeça, e mochila nas costas se aproximando dos caixas e, logo em seguida, da vítima que acaba sendo alvejada. Uma atendente quebrou o pé ao sair correndo, mas recebeu atendimento médico e passa bem.

O homem fugiu levando os pertences de Flávio Mesquita. Até o momento, ninguém foi preso pelo latrocínio.

Pateta, apesar de possuir uma extensa ficha criminal, incluindo um homicídio ocorrido em 2019, foi colocado em liberdade, após ser descartada a sua participação no crime.

Carregando