Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Mãe de bebê morta engasgada com leite materno responderá por homicídio culposo

O laudo apontou que a menina sofreu asfixia mecânica e bronco aspiração

Foto: Reprodução

O laudo do Instituto Médico Legal (IML) revelou que a bebê de dois meses, morta nessa sexta-feira (22), no bairro Roseana Sarney, em Itapecuru-Mirim, foi engasgada com leite materno.

O laudo saiu na noite de sexta-feira, e foi divulgado logo em seguida pela Polícia Civil do Maranhão. O delegado regional de Itapecuru-Mirim, Samuel Morita, informou que Lindinalva Sousa, mãe da criança, vai responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

“Ela responderá, devido a negligência, por homicídio culposo (Art 121, parágrafo 3º do Código Penal Brasileiro)”, afirmou Morita.

O laudo apontou que a menina sofreu asfixia mecânica e bronco aspiração, ou seja, ela se engasgou ao ser amamentada, não havendo mais nenhuma outra lesão na criança. A menina morreu em casa e havia marcas vermelhas pelo corpo, que poderiam indicar estrangulamento.

A princípio, a mãe foi detida, suspeita de ter matado a própria filha. Porém, na delegacia, a mulher informou à polícia que estava amamentando a menina e acabou dormindo em cima dela. A bebê completaria três meses no próximo dia 30 de abril.

Para uma TV local de Itapecuru-Mirim, Lindinalva Sousa disse em entrevista que tinha saído de casa para ingerir bebida alcóolica, e que ao retornar, foi dormir, e não lembrava que tinha deixado a criança amamentando. “Eu ‘agarrei’ no sono, quando acordei, a bebê já estava morta”, disse chorando Lindinalva.

Carregando