Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Secretário Cassiano Pereira Júnior destaca geração de empregos durante reinauguração na Alumar

A Fábrica Redução tem capacidade de produção total de 447 mil toneladas/ano, em três linhas de produção

Foto: Reprodução

SÃO LUÍS – O secretário de Estado da Indústria e Comércio (Seinc), Cassiano Pereira Junior, participou, na quinta-feira (28), da cerimônia de reinauguração da fábrica de produção de alumínio operada pelo Consórcio de Alumínio do Maranhão (Alumar). A retomada da produção foi realizada após concessão de incentivos fiscais do Governo do Maranhão à Alcoa, por meio de tratativas conduzidas pela Seinc desde 2016.

“O empreendimento está entre as maiores indústrias do Maranhão, incentivando a geração de emprego e renda para nossa população. A Seinc tem muita satisfação em ter contribuído com esse processo e vai seguir estimulando não só as indústrias siderúrgicas, mas indústrias de todos os segmentos, em prol de mais investimentos e empregos para nosso estado”, destacou Cassiano Pereira Junior.

As tratativas abordaram a redução de 65% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) devido à retomada da produção do lingote de alumínio, com base na Lei nº 10.690/17, dentre outros fatores. Com o investimento de R$ 957 milhões, a retomada da produção da fábrica – intitulada Redução – viabilizou a geração de mais de 2.500 empregos diretos e indiretos, sendo 93% da mão de obra local.

O evento também contou com a presença do secretário-chefe da Casa Civil, Sebastião Madeira; do presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP), Ted Lago; e de outras autoridades federais, estaduais, municipais e executivos da iniciativa privada.

Sobre a fábrica

A Fábrica Redução tem capacidade de produção total de 447 mil toneladas/ano, em três linhas de produção. O empreendimento possui um complexo operacional de 710 cubas e, nesta primeira fase, a fábrica deve produzir 828 toneladas de alumínio.

A capacidade total deverá estar operacionalizada até março de 2023, usando tecnologia de ponta e dentro dos padrões mundialmente adequados às novas políticas ambientais, com energia 100% renovável.

Carregando