Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Suspeito de matar a esposa em Dom Pedro é encaminhado para Pedrinhas

Audiência de custódia manteve a prisão do empresário, que alvejou a companheira com tiros na cabeça, tórax, braço e na perna.

O empresário Rony Veras está preso no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, por ter matado sua mulher, Ianca do Amaral (Foto: Divulgação)

Nessa terça-feira (3), durante audiência de custódia, foi mantida a prisão do empresário Rony Veras Nogueira, de 41 anos, que matou a tiros a própria companheira, identificada como Ianca Vales do Amaral, no último sábado (30), na cidade de Dom Pedro. Ele foi capturado na noite de terça-feira (2), Vargem Grande.

De acordo com o delegado Samuel Morita, da regional de Itapecuru-Mirim, após denúncias anônimas, as equipes realizaram campana na região durante todo o dia e conseguiram identificar a caminhonete em que ele estava escondido, em uma estrada vicinal no povoado Pedra Grande.

“Nós conseguimos fazer a abordagem. Ele estava no banco de trás, inclusive embriagado. Conseguimos cumprir o mandado de prisão. O crime está elucidado e o autor preso”, destacou o delegado.

No momento da prisão, Rony Veras estava na companhia de um advogado e de familiares. Ele foi apresentado na sede da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHP), na Avenida Beira-Mar, em São Luís. O empresário está custodiado no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, mas ainda não foi ouvido.

Ao Jornal Pequeno, a delegada Wanda Moura, do Departamento de Feminicídio da SHPP, informou que o depoimento seria marcado por meio do advogado dele.

O CRIME

Na noite de sábado (30), a estudante de Direito Ianca Amaral, de 26 anos, foi assassinada a tiros pelo próprio marido, o empresário Rony Veras Nogueira, de 41 anos.

Segundo a delegada Renata Lins, ao que tudo indica, o crime foi motivado por ciúmes. O suspeito já estava na residência quando a vítima chegou.

“A informação é de que ele ingeriu bebida alcoólica e havia feito uso de cocaína. Se iniciou uma discussão. Ele estava em posse de arma de fogo e disparou contra a mulher, atingida na perna ainda dentro de casa. Ela conseguiu correr alguns metros para fora do imóvel, mas foi alcançada pelo empresário e baleada outras quatro vezes já no meio da rua”, conforme informações da delegada.

De acordo com a perícia, ela foi alvejada com dois tiros na cabeça, dois no tórax, um no braço e outro na perna. No local, foram encontrados capsulas de armas ponto 40 e 9 milímetros. Apenas uma delas foi apreendida, além de dois cofres e outra pistola que não possuía registro.

Ianca Amaral foi a 19ª vítima de feminicídio no Maranhão. Ela estudava Direito, no município de Teresina. O autor é proprietário de um posto de combustível e de uma churrascaria em Dom Pedro. Ambos são pais de uma menina de apenas um ano de idade.

Carregando