Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Após ser preso no MS, homem que matou mulher em quitinete é recambiado para São Luís

A vítima trabalhava como vendedora ambulante e foi morta com requintes de crueldade pelo criminoso.

Foto: Reprodução

A Polícia Civil cumpriu, nessa terça-feira (17), um mandado de prisão preventiva em desfavor de Gianfrancesco da Silva, de 30 anos, pelo crime de feminicídio, ocorrido em fevereiro deste ano, em uma quitinete, na região central de São Luís, próximo à Fonte do Ribeirão.

Gianfrancesco foi preso no dia 23 do mês passado, no Mato Grosso do Sul. A vítima, Katiana dos Santos, que trabalhava como vendedora ambulante, foi morta com requintes de crueldade pelo criminoso. Ela foi esfaqueada e, ainda, amarrada nas pernas e pescoço com um lençol. Ambos mantinham um relacionamento e estavam morando juntos, no local do crime, há pouco mais de um mês.

“Ele é usuário de drogas. Fugiu logo após o crime e passou por vários estados. São Paulo, Goiás, Pará, mas foi localizado e preso em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, no dia 23 de abril”, explicou a delegada Wanda Cunha, titular do Departamento de Feminicídio do Maranhão, da Superintendência de Homicídios e de Proteção a Pessoa (SHPP), responsável pela investigação do caso.

Ainda conforme a delegada, a equipe o recambiou para o Maranhão, e, durante interrogatório, Gianfrancesco da Silva confessou o crime.

Após prestar depoimento, o acusado foi encaminhado ao presídio, onde ficará à disposição da Justiça.

RELEMBRE O CASO

No dia 22 de fevereiro deste ano, o corpo de Katiana dos Santos foi encontrado dentro de uma quitinete, na Rua Isaac Martins, no centro de São Luís, próximo à Fonte do Ribeirão.

De acordo com a polícia, ela não era vista fazia dois dias. Vizinhos informaram que resolveram bater na porta, não obtiveram respostas e, devido ao forte odor, arrombaram o imóvel. A vítima já estava morta e havia um lençol enrolado nela.

Carregando