Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Suspeito de matar a companheira em lava a jato é preso em Paço do Lumiar

Vítima foi golpeada com tijoladas no rosto, e encontrada despida nos fundos do estabelecimento.

Corpo de Tatiane dos Santos foi encontrado nos fundos de um lava a jato (Foto: Divulgação)

Diego Maradona Lima Santos, de 33 anos, foi preso em flagrante, por feminicídio, na segunda-feira (6), suspeito de matar, a golpes de tijolo, sua companheira Tatiane Corrêa Garcez dos Santos, 33. A prisão foi feita pelo delegado plantonista Jeffrey Furtado, da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP). O o caso está no Departamento de Feminicídio do órgão, comandado pela delegada Wanda Moura.

Diego é natural de Teresina, no Piauí. Atualmente, ele mora na Rua B, quadra 1, casa 32, no bairro Sítio Natureza, em Paço do Lumiar.

Foi também no Sítio Natureza, em um terreno atrás de um lava a jato, que, ainda na segunda-feira, Tatiane foi encontrada despida e sem vida.

“A vítima tinha sinais de violência, principalmente no rosto; ela foi assassinada com golpes de tijolo, que foi encontrado próximo ao corpo. O indiciado, a princípio, disse que Tatiane saiu sozinha de casa, por volta das 21h de domingo (5), e que ele teria passado a noite em sua residência. Mas, durante seu depoimento, o investigado se contradisse, ao informar que logo após a saída da vítima, ele também saiu de casa”, afirmou Wanda Moura.

A delegada informou que, supostamente, o companheiro da vítima consumiu droga na frente do terreno em que o corpo de Tatiane foi encontrado.

“O espaço era utilizado, conforme relatos de testemunhas, pelo casal para o consumo de entorpecentes. Segundo Diego, ele não teria entrado no terreno, teria passado a noite em frente ao espaço, em uma calçada. E, por volta das 5h de segunda-feira, teria voltado para sua casa, para conseguir mais dinheiro, para comprar mais droga”, disse Wanda Moura.

Diego Maradona foi visto saindo do terreno por volta das 5h de segunda-feira. Ele estaria assustado e corria, possivelmente após o crime.

A delegada Wanda disse ainda que as roupas de Diego estavam com vestígios de substância assemelhada a sangue, e que elas foram encaminhadas à perícia.

JUNTOS HÁ QUATRO MESES

O casal tinha retomado o relacionamento há quatro meses, mas já se conheciam há dez anos. Por três ficaram juntos; nos últimos sete, Tatiane estava morando em São Paulo.

Ao retornar para São Luís, no início de 2022, ela voltou a namorar Diego Maradona. A delegada disse ainda que haviam brigas no relacionamento deles, com possíveis influências das drogas. Em dez dias, o inquérito deverá ficar pronto.

Carregando