Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Carga com 2 mil quilos de queijo sem procedência é apreendida

Alimento estava dentro de sacos de ráfia, reaproveitados, o que é proibido por legislação sanitária.

Queijo era transportado sem refrigeração, nem selo de inspeção sanitária (Foto: Divulgação)

Uma carga com 2 mil quilos de queijo, tipo mussarela e coalho, sem procedência, foi apreendida pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), na cidade de Caxias, distante 356 km de São Luís. Oito bovinos também estavam sendo transportados em um veículo inadequado e sem a documentação sanitária exigida por lei. A Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED) foi acionada para aplicar as medidas necessárias.

De acordo com a chefe da Unidade Regional de Caxias, Nádia Medeiros, os bovinos estavam sendo transportados em um caminhão tipo verdureiro, escondidos em meio às caixas vazias, configurando um transporte completamente inadequado e irregular, pela ausência da Guia de Trânsito Animal (GTA). Por conta disso, foi lavrado um auto de infração e os animais foram retidos e levados a um local adequado, aguardando um veículo boiadeiro para seu transporte e emissão da GTA.

A carga de queijo apreendida pelos policiais também estava em um caminhão verdureiro, escondida em meio a caixas vazias sem acondicionamento térmico e sem qualquer condição de higiene para o transporte. O alimento estava dentro de sacos de ráfia, reaproveitados, o que é proibido por legislação sanitária. Outro agravante é que o queijo não possui qualquer registro em Serviço de Inspeção Oficial, o que significa que seu processo de produção não foi inspecionado dentro dos padrões higiênicos e sanitários exigidos pela legislação, gerando um produto sem qualidade e que põe em risco a saúde do consumidor.

A AGED informou que todas as medidas administrativas e sanitárias necessárias previstas em lei foram devidamente aplicadas, e alertou para a importância do bem-estar animal e consumo de alimentos corretamente inspecionados.

Carregando