Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Segundo suspeito de participar da execução de um guarda municipal é preso

O crime ocorreu no último dia 15 de junho na cidade de Matinha, região da Baixada Maranhense.

Amarildo Machado Cutrim foi executado a tiros (Foto: Reprodução)

A Polícia Civil do Maranhão deflagrou nessa quarta-feira, 29, na cidade de Matinha, região da Baixada Maranhense, uma operação que resultou na prisão de mais um suspeito de participação na execução do guarda municipal Amarildo Machado Cutrim. O crime ocorreu no último dia 15 de junho naquele município.

Durante a ação policial, um segundo indivíduo foi flagrado se evadindo pelo quintal de uma das residências alvo da operação. Pelo caminho, ele dispensou duas garrafas do tipo pet, contendo 232 porções de substâncias análogas ao crack. No imóvel, os policiais encontraram uma arma longa de fabricação caseira, calibre .40, com 14 munições de idêntico calibre e diversas jóias e óculos de realidade virtual. O criminoso foi autuado e flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

Já o primeiro preso, além de responder pelo crime de homicídio, também foi autuado pelos crimes de posse ilegal de arma de fogo de uso permitido e tráfico de drogas. Em seu depoimento na delegacia, ele informou que a droga apreendida na residência do comparsa era de sua propriedade.

No último dia 15 de junho, três pessoas também foram presas em flagrante durante uma operação integrada das Polícia Civil e Polícia Militar do Maranhão, deflagrada na cidade de Matinha. Um dos presos também é investigado pelo homicídio do guarda municipal Amarildo Machado Cutrim.

O CRIME

O guarda municipal da cidade de Matinha, na Baixada Maranhense, Amarildo Machado Cutrim, de 60 anos, foi assassinado a tiros dentro de casa, na madrugada de quarta-feira, 15 de junho.

De acordo com a polícia, homens armados chegaram até a residência de Amarildo se passando por policiais, e exigiram que a vítima abrisse a porta. Mediante a recusa, os indivíduos invadiram o imóvel e efetuaram os disparos.

A polícia informou que Amarildo ainda reagiu a acertou um dos invasores com um golpe de foice, mas acabou sendo alvejado com cerca de dez tiros. Após o crime, os elementos fugiram do local, mas deixaram para trás um revólver, uma pá, lanterna e um par de sandálias.

Carregando