Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Acordo vai viabilizar uso de gás natural na Usina de Pelotização de São Luís

O objetivo é substituir o uso de óleo combustível consumido na planta industrial por uma fonte de energia mais limpa.

Vale firma contrato com Gasmar e Eneva para uso de gás natural na Usina de Pelotização de São Luís (Foto: Divulgação)

A Vale firmou contrato com Companhia Maranhense de Gás (Gasmar) e Eneva para viabilizar o uso de gás natural na Usina de Pelotização de São Luís, a partir de 2024. O objetivo é substituir o uso de óleo combustível consumido na planta industrial por uma fonte de energia mais limpa, avançando na agenda de redução de emissão de carbono da empresa. As pelotas produzidas na usina servem de matéria prima para a produção do aço.

A partir do contrato firmado com a Vale, a Gasmar iniciará a implantação de uma rede de distribuição de gás natural inédita no estado do Maranhão, interligando o porto do Itaqui à área da empresa, na região Itaqui-Bacanga. A nova rede também pode criar as condições para o uso do gás por outras indústrias e segmentos na região. A Eneva, empresa de energia, será a fornecedora do gás a ser utilizado pela Vale.

“Este contrato é considerado um marco muito importante para a Vale. Ele representa mais um grande passo na transição da matriz energética das usinas de pelotização, dando consistência à agenda de carbono zero e viabilizando uma rede de distribuição inédita de gás, que, além de atender à Vale, poderá também se estender para outras indústrias da região,” afirmou Alexandre Pereira, vice-presidente executivo de Soluções Globais de Negócios da Vale.

“Por fim, a relevância deste processo se dá, principalmente, pela contribuição para o desenvolvimento do Maranhão e nossas comunidades. Essas frentes estão totalmente alinhadas ao nosso propósito de melhorar a vida e transformar o futuro. Juntos”, frisou.

O novo contrato representará, adicionalmente, uma redução de custos com combustíveis, considerando que o gás natural é mais barato que o óleo combustível. Outro aspecto relevante é que a recente regulamentação implementada pela lei do gás, como parte do movimento de desverticalização do setor, possibilita que esta contratação seja realizada no âmbito do Mercado Livre. Esta ação, portanto, sinaliza aderência ao movimento nacional de abertura do mercado de gás natural, que preconiza um ambiente mais dinâmico e competitivo.

A contratação do gás natural também traz um viés social importante para o Maranhão. Isto porque ela integra o Programa Partilhar da Vale, que prevê investimentos sociais por parte da cadeia de fornecedores, criando uma rede integrada de compromisso com desenvolvimento socioeconômico sustentável da região. A iniciativa está alinhada ao compromisso da Vale com a Agenda 2030, voltada às comunidades e à promoção do progresso social nas localidades onde atua.

Carregando