Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Passado um ano do prazo para entrega, Shopping Rua Grande segue em obras

Após julho de 2021, já houve duas previsões de liberação do espaço para o público, outubro do mesmo ano e janeiro de 2022.

Prometido como espaço para compras, lazer e cultura, Shopping Rua Grande segue em obras (Foto: Gilson Ferreira)

No mês de março de 2021, o governo do Estado deu início à obra de construção do Shopping Rua Grande, com a promessa de o espaço iria oferecer o conforto e a segurança de um shopping convencional, ao mesmo tempo que teria um espaço dedicado para a difusão da cultura maranhense.

Ainda durante o começo dos serviços, o Governo informou que o shopping seria entregue no mês de julho do ano passado. Porém, completado um ano da data na qual o lugar deveria ter sido aberto ao público, o prédio, que antes abrigou a Secretaria Estadual de Educação (Seduc), na Rua Grande, continua com as obras em andamento. E, mesmo com a presença de trabalhadores no local, o prazo para que tudo fique pronto ainda é uma incerteza.

A obra, segundo o Estado, tem investimentos de R$ 1,8 milhão. Como a primeira data de entrega, julho de 2021, não foi cumprida, o governo chegou a anunciar outras duas. A previsão seguinte de inauguração era outubro do ano passado. Acontece que, quando este período chegou, foi anunciado que data para abertura ao público seria janeiro de 2022.

Na manhã dessa quarta-feira (13), o Jornal Pequeno foi ao prédio e verificou a presença de operários e de material de construção. Quem trabalhava no empreendimento ontem não quis repassar informações ao JP.

O Shopping Rua Grande está localizado no início da rua, o imóvel é cercado por tapumes de alumínio, e rente à estrutura de proteção ficam vários vendedores ambulantes.

“Não sabemos o porquê de tanta demora para que a obra de reforma seja concluída”, informou um vendedor ambulante de relógios.

“Há movimento sempre de operários no prédio, nos últimos meses. Talvez os serviços diários é que estejam lentos, mas pelo menos há algo sendo feito”, comentou um lojista da Rua Grande.

A ideia de um shopping na Oswaldo Cruz foi retirada do papel por meio do projeto “Adote um Casarão”. O espaço tem mais de dois mil metros quadrados e três pavimentos. Quando estiver pronto para ser ocupado, devem ser realizadas atividades comerciais nele, por meio de lojas, boxes e quiosques. O local ficará aberto em horário de shopping, das 10h às 22h, de segunda-feira a sábado, e aos domingos, a partir das 12h até às 18h.

ESPAÇO CULTURAL

O 2° piso (o último andar do imóvel) será o Espaço Cultural, com venda de artesanato, produtos de artistas, de grupos culturais maranhenses e de comidas típicas. A comercialização será em 20 bancas e em mais 5 lojas. Terá um local para apresentações musicais e da cultura popular e outro para exposições de arte.

Um dos cartões de visita desse pavimento será a vista panorâmica que o público terá da Praça Deodoro e uma parte do Rio Anil. O planejamento arquitetônico deu ênfase a essa possibilidade que poderá ser desfrutada pelo público que visitar o shopping.

FACHADA

Como o shopping terá um conceito vinculado à cultura maranhense, a ideia é privilegiar, na fachada, as cores da terra. “São tons em marrom que remetem ao nosso artesanato, ao uso da terra pelas mulheres, como as quebradeiras de coco, e pelos homens, como meio de sustento e forma de viver”, informou a arquiteta responsável pela obra, Paula Mendonça, à imprensa maranhense.

OUTROS ESPAÇOS

O térreo do shopping terá ligação direta com a Rua Grande, permitindo um fluxo de mais de mil pessoas aos 14 boxes de 5m²; 16 espaços de lojas, de 14 a 35 m²; 2 quiosques; e uma megaloja. O 1° piso terá quatro quiosques, cinco lojas, uma segunda megaloja e a praça de alimentação (onde funcionará o sistema de WiFi) unida a um pátio panorâmico com vista para a Rua Grande e para o Palacete Gentil Braga, um dos mais belos imóveis históricos do Maranhão, revestido de azulejos azuis e onde funciona do Departamento de Assuntos Culturais da Universidade Federal do Maranhão (Ufma).

SETE PAINÉIS EM GRAFITE

Os artistas responsáveis pelos painéis estariam em seleção. O tema a ser trabalhado nesses painéis é a “A Cara do Maranhão”. A proposta é que uma obra de arte esteja sendo concluída no dia da inauguração. O maior objetivo seria o de valorizar o patrimônio.

OUTRO LADO

Por meio de nota enviada ao JP, o governo do Estado informou que “a obra faz parte da ação Adote um Casarão, do Nosso Centro. No programa, pessoas físicas ou jurídicas assumem a responsabilidade sobre a obra e definem uma destinação, de acordo com o edital”.

Foi dito ainda que “no caso do Shopping Rua Grande, a obra está 85% concluída e aguarda a aprovação do projeto elétrico, pois o local tem especificidades (rede elétrica embutida e por se tratar de prédio histórico, precisa de aprovação dos órgãos responsáveis)”.

Também foi comunicado que “o projeto elétrico já corre há mais de seis meses na empresa Equatorial, responsável pelo fornecimento elétrico para a área. E que “a finalização da obra depende dessa aprovação”.

O governo do Maranhão garantiu que “acompanha de perto todo o processo e tem feito notificações aos envolvidos”.

Ainda na nota, o Estado informou que “o prédio está em fase de finalização, dependendo apenas da aprovação da parte elétrica, como citado anteriormente”. “Já foram concluídas a recuperação do telhado, reboco e pintura, instalação de sistemas hidráulicos, adaptação para acessibilidade, divisão estrutural dos pavimentos etc. Algumas lojas já iniciaram seus projetos particulares de implementação”, diz a nota do Governo. E foi informando que “o prazo atual para fi nalização da obra é dia 15/08/2022”.

Carregando