Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Ocupação de leitos de covid-19 na rede privada aumenta em junho

O balanço foi divulgado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Ocupação de leitos para covid-19, informada por operadoras privadas de saúde subiu de 38,3%, em maio; para 49,2%, em junho (Foto: DIvulgação)

A ocupação dos leitos para covid-19 informada por operadoras privadas de saúde subiu de 38,3%, em maio, para 49,2%, em junho, segundo balanço divulgado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). O levantamento inclui tanto leitos comuns quanto de terapia intensiva. Os dados fazem parte da edição de julho do Boletim Covid-19 da ANS, divulgado terça-feira (26) pela agência reguladora.

O crescimento nas internações acompanha um período de nova alta nos casos de covid-19 no país, como mostra o painel de dados Monitora Covid-19, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Após o pico de infecções no início de 2022, o Brasil teve menos de 20 mil casos da doença por dia entre a segunda quinzena de abril e o fim de maio, quando o número de casos voltou a superar esse patamar.

Depois disso, as notificações continuaram a subir, até atingir os 50 mil casos diários no fim de junho. O aumento de casos e internações também se refletiu em mais reclamações de usuários.

Segundo a ANS, foram contabilizadas 422 queixas de usuários de planos de saúde relacionadas à covid-19, 66,8% a mais que as demandas registradas em maio deste ano. O levantamento mostra que 63% delas foram sobre as dificuldades de realização de exames e tratamento para a doença.

A respeito dos testes para a detecção da covid-19, a ANS dispõe apenas de dados até abril, quando o movimento ainda era de queda nos casos. Naquele mês, foram realizados 105 mil testes RT-PCR e 52 mil de antígeno, enquanto, em janeiro, os números haviam sido de 1,7 milhão e 175 mil, respectivamente.

O número de beneficiários de planos de saúde no Brasil aumentou em 300 mil pessoas em junho de 2022, chegando ao total de 49,8 milhões. O volume de usuários é o maior da série histórica da ANS e já aumentou em quase 3 milhões de pessoas desde o início da pandemia de covid-19. Em março de 2020, a ANS contabilizava 47,1 milhões de planos de saúde no Brasil.

Carregando