Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Polícia Civil investiga se morte de professor teria sido encomendada

De acordo com o delegado do caso, já existem suspeitos pela prática do crime

A Polícia Civil de Viana investiga se os autores da morte do professor Marcus Vinícius Santos Carvalho, conhecido como “Marcos de Dulcídio”, de 45 anos,foram pagos para cometer o assassinato. A vítima, que também era engenheiro agrônomo, foi executada a tiros na porta da casa do seu pai, no dia 19 de junho.

O professor foi executado com três tiros em Viana (Foto: Divulgação)

Segundo o delegado da cidade, Jesimiel Alves, a principal linha de investigação é de que alguém pagou para que o professor fosse morto. Ainda conforme o delegado, já existem suspeitos pela prática do crime; mas, para não atrapalhar a apuração do caso, ele preferiu manter os nomes em sigilo.

Suspeitos de praticarem o crime em Viana (Foto: Reprodução)

A Polícia Civil analisa, também, imagens das câmeras de segurança da região, que capturaram toda ação da dupla antes de atirarem contra a vítima. Os suspeitos, que estavam em uma motocicleta, seguiram o professor pelas ruas da cidade e o executaram com três tiros na porta da casa do seu pai, ainda dentro do veículo que ele dirigia.

No fim de semana, moradores de Viana foram às ruas cobrar justiça pela morte de “Marcos de Dulcídio”. A passeata reuniu centenas de pessoas, que percorreram as ruas da cidade em motos, carros e a pé, ostentando faixas pedindo celeridade na solução do caso.

O professor era irmão do médico urologista, Dr. José Mauro Carvalho e neto de Ozimo de Carvalho, farmacêutico vianense, patrono da Academia Vianense de Letras.

Carregando