Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Após quase 24 horas no Aeroporto Marechal Cunha Machado, família consegue embarcar em voo da Gol

Ação conjunta da Defensoria Pública e Ministério Público do Maranhão garantiu embarque dos passageiros para Santa Catarina

Família conseguiu embarcar no fim da tarde (Foto: Gilson Ferreira)

Depois de quase 24h sem poder seguir viagem com a filha e a esposa para Santa Catarina, onde precisa se apresentar com urgência para assegurar o emprego, o paraibano Itamar Cunha Bezerra, de 36 anos, conseguiu embarcar em um voo da Gol, no fim da tarde desta quarta-feira, 26.

Itamar deveria ter embarcado ontem à noite, em um avião da companhia Azul Linhas Aéreas, porém, foi impedido de seguir viagem por conta do seu cachorro de estimação, fora dos padrões autorizados para transporte de pets na cabine.

Após uma atuação conjunta do defensor público, Marcos Fróes, do Núcleo de Defesa do Consumidor, com o Ministério Público do Maranhão e órgãos de proteção à criança, que se envolveram por causa da filha, que é menor de idade, a Azul devolveu o dinheiro para a agência de viagens. Em seguida, com a mediação do defensor público no próprio local, a agência fez a emissão dos novos bilhetes para embarque imediato, dessa vez, em outra companhia aérea, a Gol.

A cachorra foi doada, mas ainda estaria sob os cuidados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Azul alegou indisciplina

Em comunicado à imprensa, a Azul Linhas Aéreas informou que providenciou desembarque  de um “cliente indisciplinado de uma de suas aeronaves que partiu ontem (25) do aeroporto de São Luís”.

A companhia esclareceu que o Itamar Bezerra compareceu para embarcar com um animal de estimação fora dos padrões autorizados para transporte de pets na cabine.

 

Carregando