Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Acusado de sequestrar gerentes de bancos é preso em São Luís

Indivíduo também é suspeito de explodir uma agência bancária no Ceará, onde tem contra si um mandado de prisão

Indivíduo é suspeito de envolvimento no sequestro de gerente do Banco do Brasil de Codó, ocorrido em novembro (Foto: Divulgação)

A Polícia Civil do Maranhão prendeu nessa segunda-feira, 30, um indivíduo identificado pelas iniciais F.L.J, 37 anos, acusado de planejar e executar sequestros de gerentes de bancos no Estado. A operação ocorreu por meio da por meio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais – SEIC  e Departamento de Combate ao Roubo à Instituições Financeiras – DCRIF).

Entre os crimes, o indivíduo é suspeito de sequestrar o gerente do Banco do Brasil de Codó, em crime ocorrido no último dia 17 de novembro. Na ocasião, a vítima teve explosivos presos junto ao corpo como forma de intimidação. Outros três elementos já haviam sido presos após a ação criminosa e dois morreram em confronto com a polícia.

F.L.J também é suspeito de planejamento e execução do sequestro do gerente do Banco do Nordeste em Caxias, ocorrido no dia 25/6/2020, e participação na explosão dos bancos do Bradesco e Banco do Brasil de Tutóia, no ano de 2019.

De acordo com a polícia, além da participação nos referidos crimes no Maranhão, o conduzido é detentor de extensa ficha criminal no estado do Ceará, onde é investigado em 16 procedimentos policiais, e tem contra si expedido mandado de prisão pela explosão do Banco do Brasil na cidade de Massapê.

A prisão ocorreu após diversas diligências investigatórias realizadas pelo DCRIF, com base nos vestígios encontrados durante a Investigação do crime, possibilitando a localização e prisão do suspeito.

No momento da prisão, ocorrida no bairro do Turu, em São Luís, o investigado chegou a apresentar carteira de motorista e de identidade falsas, razão pela qual também foi preso em flagrante por uso de documentos falsos.

Após a lavratura do flagrante e cumprimento do mandado de prisão, o conduzido foi encaminhado ao sistema prisional onde permanecerá à disposição da justiça.

Carregando