Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Suspeito de matar jovem em cemitério era amigo da vítima

De acordo com o delegado Anderson Carvalho, titular da cidade, investigado estava com a bolsa e o celular de Joziele.

Carlos Lima foi preso suspeito de matar Joziele, mas ele nega a autoria do crime (Foto: Divulgação)

O principal suspeito pela morte de Joziele da Silva Sousa, de 22 anos, encontrada sem as roupas e com o rosto desfigurado, após ser espancada a pauladas, dentro do cemitério do município de São Mateus, na madrugada de domingo (16), era amigo da vítima.

Carlos Lima de Souza, conhecido como “Carlinhos”, foi a última pessoa a ser vista com a jovem. De acordo com o delegado Anderson Carvalho, titular da cidade, com ele foram localizados a bolsa e o celular de Joziele.

Leia mais: Duas mulheres são assassinadas no interior do Maranhão durante o fim de semana

Na noite de sábado (15), ela e o suspeito estavam em uma festa, em uma localidade conhecida como Sítio Tenente. Existe, ainda, a suspeita de que a vítima tenha sido estuprada antes de ser morta, pois apresentava vermelhidão entre as pernas. O delegado disse que aguarda os laudos do IML para confirmação.

AMIGO NEGA O CRIME

Em entrevista concedida ao repórter Romário Alves, “Carlinhos” negou ter assassinado a jovem, com quem alega que tinha uma amizade muito forte. “Ela era uma irmã pra mim. Jamais eu ia fazer algum mal a ela”, disse o suspeito.

Ele também afirmou que Joziele estava bastante embriagada e que a deixou de moto já bem perto da casa dela. Sobre estar com os pertences da vítima, o suspeito explicou que ela costumava deixar a bolsa e o celular com ele sempre que saíam juntos.

Carregando