Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Polícia Civil prende dois suspeitos pela morte de uma jovem na Reserva do Batatã, em São Luís

Segundo investigações, os suspeitos fazem parte de uma facção criminosa na Grande Ilha.

Ayra Cristina Machado Silva foi encontrada morta, na Reserva do Batatã (Foto: Divulgação)

A Polícia Civil do Maranhão prendeu dois envolvidos no homicídio da jovem Ayra Cristina Machado Silva, de 23 anos, que foi encontrada morta em uma área de matagal na Reserva do Batatã, próximo ao Batalhão de Polícia Ambiental (BPA), na região do Coroadinho, em São Luís. A ação policial ocorreu por meio do Departamento de Feminicídio da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), com apoio da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Senarc). A operação “Batatã” foi deflagrada nessa sexta-feira (11), nas localidades Belira e Fonte do Bispo, na região central da capital.

Leia mais: Jovem é encontrada morta na Reserva do Batatã em São Luís

Segundo a Polícia Civil, o crime ocorreu em novembro de 2020, e a vítima teria sido morta por asfixia, além de apresentar marcas de tortura. Na época do crime, Ayra disse à família que iria a uma festa de aniversário e dormiria no local. Ela também teria dito ao pai que ia deixar uma bolsa na casa de uma amiga e depois voltaria para casa. Essa foi a última vez que a jovem falou com alguém da família.

Ayra só foi encontrada no dia seguinte, quando populares localizaram o corpo dela na Reserva do Batatã.

PRISÃO DOS SUSPEITOS

Os dois suspeitos, um homem e uma mulher, foram presos em virtude de um mandado de prisão temporária. O homem foi detido no bairro do Belira e a mulher no bairro Fonte do Bispo.

Segundo informações da Polícia Civil, os autores do homicídio também são apontados como líderes de uma facção criminosa que atua na capital.

A vítima Ayra Cristina, de acordo com as investigações, teria envolvimento com uma facção rival, motivo pelo qual foi assassinada.

Os dois presos foram conduzidos para interrogatório e após os procedimentos foram encaminhados para o Sistema Penitenciário. Eles serão indiciados por homicídio duplamente qualificado. O caso segue sendo investigado pelo Departamento de Feminicídio da SHPP.

Carregando