Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Membros do PCM suspeitos de mortes durante ataque em Presidente Juscelino são presos

Ação criminosa, que quase se transforma em chacina, foi registrada no dia 18 do mês passado.

Vítimas que morreram durante ataque a bar, na cidade de Presidente Juscelino (Foto: Divulgação)

Nessa quarta-feira (18), policiais civis prenderam cinco membros da facção criminosa Primeiro Comando do Maranhão (PCM), suspeitos de envolvimento em um ataque, na cidade de Presidente Juscelino. Na ocasião, duas pessoas foram mortas e seis ficaram feridas. A ação criminosa ocorreu no dia 18 de julho deste ano, em um bar, na Avenida Beira-Rio.

Segundo as investigações realizadas pela Delegacia Regional de Rosário, os responsáveis pelo crime residiam nos municípios de Axixá, Presidente Juscelino, Cachoeira Grande e São Luís. De acordo com o delegado titular de Rosário, Ivônio Ribeiro, a ação foi motivada pela disputa do tráfico de drogas na região.

Além do cumprimento dos mandados de prisões temporárias, foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão nas residências dos alvos, que são investigados por homicídio qualificado, porte ilegal de arma de fogo e associação criminosa.

Na ocasião, outros dois homens foram presos em flagrante por porte ilegal de arma de fogo. Um deles estava com uma espingarda calibre 12 e outro com uma calibre 20.

A polícia também apreendeu vários celulares, mais de R$ 2,7 mil em espécie, cadernos de anotações com informações sobre o tráfico de drogas, além de dois veículos, sendo um deles o utilizado no dia da ação criminosa.

A operação contou com a participação de aproximadamente 70 policiais civis e militares, lotados nas unidades policiais das superintendências de Polícia Civil do Interior (SPCI), de Polícia Civil da Capital (SPCC), Estadual de Investigações Criminais (Seic), do Grupo de Pronto Emprego (GPE), do Grupo de Resposta Tática (GRT), Diretoria de Inteligência e Assuntos Estratégicos (Diae), Bope e 27º BPM (PMMA).

RELEMBRE O CRIME

Na noite do dia 18 de julho, no Bar do Netinho Pedra, na Avenida Beira-Rio, duas pessoas foram mortas e seis ficaram feridas, após ações de criminosos. O grupo, com pelo menos quatro suspeitos, todos encapuzados, já chegou já atirando.

Antônio Cardoso dos Santos Filho e Karlos Henrique Nascimento Santos foram alvejados e morreram no local. Já os outros seis, identificados como Emerson Frazão, Josinaldo de Sousa Silva, Silvestre Pestana Pereira, Afonso Marques Rocha, José de Ribamar Costa e Lucas Moura Costa Leite ficaram feridos, sendo um deles em estado grave.

Conforme a polícia, o alvo dos suspeitos era um chefe de uma facção criminosa que estava no local, mas que conseguiu fugir sem ser atingido.

Carregando