Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Sindicato dos Rodoviários quer admissão de 600 cobradores para evitar greve em São Luís

Dupla função de motorista e cobrador tem sido praticada pelas empresas, mesmo após promulgação de lei que proíbe o acúmulo de cargos.

Ônibus circulando sem cobrador tem dificultado a vida dos motoristas (Foto: Francisco Silva)

O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Maranhão (Sttrema) alerta para nova greve, a partir da próxima semana, caso as empresas não façam a admissão de cerca de 600 cobradores. A dupla função de motorista e cobrador de ônibus no transporte público do São Luís passou a ser proibida por lei, desde o dia 21 de fevereiro de 2022. O aparato legal 6.801 é de autoria do vereador Umbelino Júnior e foi promulgado pela Câmara de Vereadores.

De acordo com a lei, o papel de cobrador de tarifas nos ônibus do transporte público da capital maranhense deverá ser exercido por profissional específico para essa função, que não pode ser desempenhada, de forma acumulativa, pelo motorista do coletivo. Segundo o presidente do Sttrema, Marcelo Brito, o sindicato já deu tempo suficiente para que os empresários fizessem a contratação de cobradores, depois da promulgação da nova lei.

“Já fizemos pedidos ao Sindicato das Empresas (SET), por meio de documentos, a regularização de cobradores dentro dos ônibus, mas até o momento, nada em prol destes trabalhadores foi feito. Estamos constantemente provocando o SET, que nos informou que não tem resposta nenhuma até o momento, mas que fará reunião interna com os empresários, nesta sexta-feira (22), e estamos aguardando. Caso não haja nenhuma resposta, na segunda-feira (25), faremos uma reunião com os rodoviários, para decidirmos pela greve”, declarou Marcelo Brito.

Carregando