Fechar
Buscar no Site
O ÓRGÃO DAS MULTIDÕES

Suspeito de assalto a banco em Codó é preso no Ceará

Na ocasião, assaltantes amarraram explosivos junto ao corpo do gerente, ameaçando detoná-los caso não fossem atendidas as exigências.

Gerente teve explosivos colados ao corpo durante ação criminosa (Foto: Divulgação)

Mais um suspeito de participação no assalto ao Banco do Brasil de Codó, ocorrido em novembro de 2020, foi preso na área metropolitana de Fortaleza-CE. A prisão foi realiza em conjunto entre o Departamento de Combate ao Roubo a Instituições Financeiras-DCRIF, da Superintendência Estadual de Investigações Criminais – SEIC, da Polícia Civil do Maranhão, com apoio da Polícia Civil do Ceará.

Durante a ação criminosa, o grupo de assaltantes amarrou explosivos junto ao corpo do gerente, ameaçando detoná-los caso não fossem atendidas suas exigências.

Com o avanço das investigações, foi possível identificar o grupo que cometeu o crime. Integrantes da quadrilha foram presos em diferentes cidades, como São Luís-MA, Teresina-PI e agora Fortaleza-CE.

Dois suspeitos de participação no assalto ao Bando do Brasil em Codó morreram durante confronto com a polícia, na zona rural de Caxias/MA, logo após o crime.

O indivíduo preso em Fortaleza foi recambiado para o Maranhão, onde responderá pelo crime.

O caso

O assalto ao Banco do Brasil de Codó foi iniciado na manhã de terça-feira, 17 de novembro de 2020, na cidade de Codó. De acordo com a polícia, os bandidos fizeram a família do gerente de refém e o obrigaram a ir até à agência para terem acesso ao cofre. Na tentativa de intimidá-lo, os elementos colaram explosivos junto ao corpo do funcionário.

Quando perceberam a presença da polícia, os suspeitos conseguiram fugir, sem levar nada, mas três foram capturados. O esquadrão antibomba seguiu para o município de helicóptero, entrou na agência  e retirou os artefatos presos junto ao corpo do gerente, identificado como Antônio Miranda. O material será analisado pela perícia.

O coronel Jurandir de Sousa Braga informou que a família do gerente foi liberada na zona rural de Codó, e o gerente do banco saiu ileso, apesar do susto. Segundo o oficial, os explosivos tinham a função apenas de intimidar, pois não teriam como ser detonados.

De acordo com a Polícia Militar, três suspeitos foram presos e estão sendo interrogados na delegacia, enquanto outros assaltantes fugiram no sentido da zona rural do município de Caxias, e foram perseguidos com o auxílio do helicóptero do Centro Tático Aéreo (CTA).

Carregando